Corpo de vigia é resgatado na Bahia após desabamento

Especial para o UOL Notícias
Em Salvador

  • Walter de Carvalho/A Tarde /Agência O Globo

    Equipe de resgate presta atendimento a uma das vítimas do desabamento de um edifício de cinco andares, no bairro de Pernambués, em Salvador.

    Equipe de resgate presta atendimento a uma das vítimas do desabamento de um edifício de cinco andares, no bairro de Pernambués, em Salvador.

O corpo do vigia Renildo Gomes Miranda foi resgatado pelos bombeiros na madrugada desta segunda-feira (19), 31 horas após o desabamento de um prédio recém-construído em Pernambués (bairro próximo ao novo centro comercial de Salvador). O acidente provocou três mortes e ferimentos leves em duas crianças. Além do vigia, morreram em consequência do desabamento Nívea Maria Moura, mãe das crianças feridas, e Caio Anunciação.

Segundo a Sucom (Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo), órgão da Prefeitura de Salvador, a empresa Marques e Lima Construções Ltda, responsável pela execução da obra, na tinha o alvará para a construção do empreendimento. Em média, a empresa cobrou cerca de R$ 90 mil por cada apartamento.

Todas as pessoas atingidas pelos escombros estavam em uma casa próxima ao edifício, com exceção do vigia, que trabalhava na portaria do empreendimento. No momento do desabamento, não havia ninguém dentro dos apartamentos, que deveriam ser entregues aos seus proprietários nas próximas semanas. Um representante da Marques e Lima Construções acompanhou a remoção das vítimas e informou que a empresa vai aguardar o laudo da perícia para se pronunciar.

O pedreiro Francisco Cerqueira, que trabalhou sete meses na construção do prédio, disse que as fortes chuvas que atingiram a capital baiana nas últimas semanas contribuíram para o desabamento. “Houve muitas infiltrações e rachaduras na parte externa. Tivemos de colocar muita terra e pedregulho no terreno para evitar novas infiltrações.”

Além do prédio em Pernambués, outro desabamento foi registrado neste final de semana em Salvador. Parte da estrutura de um casarão tombado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) caiu durante a madrugada de sábado, no Comércio (cidade baixa), provocando a morte de uma mulher e deixando outras três feridas. No local funcionava uma casa de prostituição. Um dos feridos, Eliélson dos Santos Oliveira, perdeu o antebraço no acidente.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos