Alex de Jesus/ O Tempo/ AE

Caso Eliza Samudio

Advogado do goleiro Bruno foi detido com crack em 2009, aponta boletim de ocorrência

Rayder Bragon

Especial para o UOL Notícias
Em Belo Horizonte

Ércio Quaresma, advogado do goleiro Bruno Souza e de outros suspeitos pelo envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio, foi detido pela polícia por consumo de crack. O flagrante teria ocorrido na favela da Ventosa (região oeste de Belo Horizonte), em março de 2009. As informações constam de um boletim de ocorrência (BO) obtido pela reportagem do UOL Notícias.

De acordo com o BO, o advogado foi flagrado por policiais com pedras de crack dentro da boca. Queresma, contudo, negou a informação de que havia colocado as pedras na boca e afirmou que estava na favela apenas conversando com clientes seus que eram viciados na droga.

Segundo ele, quando a polícia chegou, seus clientes fugiram e deixaram as pedras. “Estava certa vez na favela da Ventosa e, numa determinada circunstância de abordagem (feita pela polícia), nego (sic) correu e sobrou alguma coisa”, afirmou.

Queresma afirmou, nesta terça-feira (20), que já esperava a divulgação do incidente. “Sabia que isso ia aparecer contra mim”, disse. “Eu não estou preocupado se eu fumo maconha e se eu cheiro cocaína. Eu advogo melhor que qualquer um por aí”, afirmou.

O advogado negou que seja usuário de crack e disse que a única droga em que é viciado é a mulher dele. “Ela que me suporta”, disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos