Alex de Jesus/ O Tempo/ AE

Caso Eliza Samudio

Exame descarta suposta agressão contra Macarrão durante depoimento em MG

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias
Em Belo Horizonte

  • Domingos Peixoto/Agência o Globo

    Advogado Ércio Quaresma, que defende Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão (de vermelho), alega que seu cliente foi agredido em delegacia de Belo Horizonte (MG) durante depoimento

    Advogado Ércio Quaresma, que defende Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão (de vermelho), alega que seu cliente foi agredido em delegacia de Belo Horizonte (MG) durante depoimento

Fontes ligadas à investigação do suposto sequestro e desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Souza, informaram que o laudo do exame de corpo de delito a que foi submetido Luíz Henrique Romão, o Macarrão, descartou que ele tenha sofrido agressão durante depoimento prestado no DI (Departamento de Investigações) da Polícia Civil de Minas Gerais, na capital mineira, na segunda-feira (19).

O advogado Ércio Quaresma Firpe afirmou que seu cliente foi agredido por um delegado do DI enquanto prestava depoimento. “Ele [Macarrão] apanhou e vai dar o nome de quem bateu nele”, disse. “Foi um delegado de polícia. Ele tomou um tapa no peito e foi jogado ao chão”, afirmou o defensor.

Após a denúncia do advogado, o delegado Edson Moreira, que conduz o inquérito, determinou que o suspeito fosse encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) para fazer feito exame de corpo de delito.

Oficialmente, a assessoria de imprensa da Polícia Civil diz que o delegado Edson Moreira recebeu um laudo preliminar, que não aponta escoriação nem hematoma em Macarrão, mas que o resultado oficial deve respeitar o prazo de dez dias, contatos a partir da segunda-feira.

Bola 
O advogado Zanone Junior, que representa o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, suspeito de ser o executor do assassinato de Eliza, afirma que entrou com um requerimento no Tribunal do Júri de Contagem (MG) solicitando encaminhamento médico para seu cliente.

Segundo Junior, Bola está com início de pneumonia e não foi atendido por nenhum médico nesta terça-feira (20) na penitenciária Nelson Hungria, onde está preso.

A Justiça já autorizou outro pedido da defesa, também na terça, permitindo que Bola seja encaminhado ao IML para exame de corpo de delito. Junior quer que o IML avalie um dente quebrado de seu cliente. De acordo com o advogado, Bola o quebrou durante uma das diligências policiais, após ter sido empurrado e batido o rosto.

"Eu preciso que essa prova de que o dente dele foi arrancado vá para dentro do inquérito para provar a maneira como o preso é tratado no Estado", afirmou Junior aos jornalistas.

Veja vídeos sobre o caso

Ontem, a defesa de Bola já havia dito que seu cliente estava com quadro de depressão. De acordo com declarações de Zanone Junior, Bola chorou e recebeu medicação passada pela equipe médica da prisão. “Eu pedi a ele que ficasse calmo, aguardasse o desenrolar das investigações e falei que o prazo desta prisão temporária está passando”, disse.

Ainda conforme Junior, Bola não quer falar à polícia. “Ele não quer produzir provas contra si, mas a autoridade policial insiste em tirar o meu cliente do presídio onde ele é submetido a uma sabatina por horas”, reclamou. “Ele só vai falar em juízo.”

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos