Alex de Jesus/ O Tempo/ AE

Caso Eliza Samudio

Delegado diz que vai indiciar goleiro Bruno por desaparecimento de Eliza

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias

Em Belo Horizonte

O delegado Edson Moreira, chefe do Departamento de Investigações (DI) de Minas Gerais, disse nesta sexta (23) que o goleiro Bruno Souza, suspenso do Flamengo, será indiciado pelo desaparecimento da ex-namorada Eliza Samudio. “Ele é o mandante, o motivador, ele vai ser indiciado sim”, disse Moreira. Diante dos indícios, o Tribunal de Justiça de Minas negou hoje três pedidos de habeas corpus ao goleiro.

O delegado recebeu hoje à tarde o resultado do sangue encontrado pela polícia em um colchão no sítio do goleiro, localizado na cidade de Esmeraldas. Segundo a polícia, o sangue é de uma mulher, mas não é de Eliza Samudio.

Edson Moreira alegou que estão tentando tumultuar as investigações. Segundo ele, o sangue teria sido plantado no local para atrapalhar o trabalho da polícia. “Foi feita uma primeira vistoria e não tinha nada no local. Numa segunda vistoria foi encontrada uma mancha enorme no colchão. A chance disso ter sido feito para tumultuar [as investigações] é muito grande”, disse Moreira.

Ele acrescenta que não poderia ter lacrado o local durante as investigações, pois a legislação brasileira não permite isso.

Fase final do inquérito
Moreira afirmou que o inquérito já está na fase final e que as provas são cabais. “Quem falar que a Elisa está viva está com alucinação ou tomou algum alucinógeno, a Eliza está morta”, disse.

Ele acrescentou ainda que “a probabilidade do corpo carbonizado, encontrado em Cachoeira Paulista, interior de São Paulo, ser o de Eliza é quase nula”.

Fernanda Gomes de Castro
O delegado disse ainda que Fernanda Gomes de Castro, suposta amante de Bruno, está sendo investigada. Segundo ele, “o depoimento que ela deu em Belo Horizonte [só veio] corroborar com a nossa investigação”. “Possivelmente ela será indiciada”, declarou Moreira.

Para reforçar a possibilidade do indiciamento, o delegado afirmou que Fernanda colocou uma camiseta na cabeça para que Eliza não a reconhecesse no dia em que foi levada para a casa do goleiro no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio de Janeiro.

Após prestar depoimento no Departamento de Investigações de Minas Gerais, em Belo Horizonte, na terça-feira, Fernanda disse que não teve contato algum com Eliza Samudio.

Segundo seu advogado Ércio Quaresma, Fernanda confirmou que apenas cuidou do bebê de Eliza a pedido de "Macarrão", durante um dia, na casa de Bruno no Rio de Janeiro, mas ela teria negado qualquer contato com a jovem desaparecida. De acordo com Fernanda, ela só soube dos fatos pela imprensa.

Após vídeo, MG vai proibir canetas e relógios em presídios
O subsecretário de Administração Prisional de Minas Gerais, Genilson Deferino, afirmou nesta sexta que passará a ser proibida a entrada de qualquer pessoa portando canetas e relógios nos presídios do Estado. Os celulares já são proibidos. A informação foi divulgada um dia depois da divulgação de um vídeo gravado na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, onde o goleiro Bruno está preso. 

No vídeo, obtido e divulgado pelo SBT, Bruno afirma que Eliza irá aparecer e que ele irá processar o Estado quando for solto. “O negócio é que os caras não têm prova de nada”, diz o goleiro durante o banho de sol. Ele também conversa com o amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão, seu vizinho de cela.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos