Novo ciclone se aproxima do RS e pode causar vendavais no domingo

Especial para o UOL Notícias*
Em Porto Alegre

Apesar da trégua no tempo registrada nesta sexta-feira (23), chuva forte, vento e granizo devem voltar ao Rio Grande do Sul durante o final de semana. A Defesa Civil alerta para a possibilidade de um novo ciclone atingir o Estado no domingo.

Você Manda

Envie fotos e vídeos dos estragos causados pelo vendaval no RS

O fenômeno, conhecido como ciclogênese explosiva (rápida formação de ciclone extratropical intenso), está se formando no sudeste do Rio da Prata, entre Argentina e Uruguai. Uma frente fria com instabilidade, associada ao ciclone, deve cruzar o Rio Grande do Sul durante o domingo.

Há risco de chuva forte e novos vendavais – que podem ser de intensos a severos, em pontos localizados. As rajadas de vento, segundo alerta da Defesa Civil, podem chegar a 100 km/h nas regiões central, oeste e sul do Estado.

Nesta sexta-feira, o sol predomina em quase todo o Rio Grande do Sul. As temperaturas despencaram com a entrada de uma massa de ar polar: em Bagé e em Alegrete, na região da campanha, fez 0ºC na madrugada. Em Porto Alegre a mínima foi de 6ºC e, à tarde, os termômetros não devem passar dos 16ºC.

Apesar do ciclone, Prefeitura de Canela (RS) mantém programação de inverno

O vendaval não assustou os turistas de Canela, que costuma lotar nesta época do ano, quando acontecem diversas atividades culturais no centro da cidade. Os hotéis estão lotados. Moradores falaram ao UOL Notícias sobre os estragos provocados pelo ciclone no bairro de Santa Terezinha, o mais atingido

Canela
Depois de registrar ventos de até 124 km/h na noite de quarta-feira (21), a prefeitura de Canela decretou situação de emergência em função dos estragos registrados na cidade.

De acordo com balanço final da Defesa Civil, 13 mil pessoas foram afetadas diretamente pela tormenta. No total, 407 casas foram danificadas e 89 ficaram completamente destruídas com a força do vento. Cerca de 200 pessoas seguem desalojadas em Canela, com um saldo de 11 feridos leves.

Até esta manhã, 700 clientes da RGE (Rio Grande Energia) continuavam sem luz na região de Gramado e Canela, um dos destinos turísticos mais procurados do país. Uma equipe da empresa segue fazendo reparos na rede elétrica, mas não há previsão para a normalização do serviço.

Durante a tempestade, mais de 3.000 clientes tiveram o abastecimento de energia afetado pela queda de 80 postes da rede elétrica na cidade de Canela. Cerca de 300 árvores também foram arrancadas pelos ventos.

Os municípios de Ibiaçá, Imigrante e Nonoai, no norte do Estado, também foram afetados por fortes chuvas, enxurradas e vendavais na noite de quinta-feira (22). Em cada cidade, houve o registro de pelo menos 20 construções danificadas, segundo a Defesa Civil.

Nas cidades localizadas na Serra Gaúcha, os moradores devem aproveitar hoje a trégua do dia sem chuva para consertar os estragos causados pelo intenso vendaval.

Em Canela, o trabalho dos bombeiros e de voluntários se concentra, pela manhã, na colocação de telhas doadas pela Defesa Civil em 25 residências mais afetadas.

Doações

O comitê de gerenciamento de crise, formado por funcionários das prefeituras, do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil, montou uma estrutura para receber doações. A Central de Doações do Estado tem postos em Porto Alegre - no Centro Administrativo Fernando Ferrari - e em Canela - no CTG Querência, na rua Visconde de Mauá – e recebem donativos como colchões, materiais de construção, roupas e agasalhos.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (0/xx/51) 3212-4678 e (0/xx/54) 3282-2666.

*Com informações da Agência Brasil

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos