Advogado de Cissa Guimarães diz que é cedo para responsabilizar o Estado

Daniel Milazzo

Especial para o UOL Notícias
No Rio de Janeiro

  • Reprodução

    Câmera flagra carro em que estava Rafael Bussamra, que atropelou filho de Cissa, deixando túnel

    Câmera flagra carro em que estava Rafael Bussamra, que atropelou filho de Cissa, deixando túnel

O advogado da atriz Cissa Guimarães, Tércio Lins e Silva, afirmou no início desta noite que, por enquanto, não entrará com nenhuma ação para responsabilizar o município pela morte de Rafael Mascarenhas, atropelado na terça (20) no túnel Zuzu Angel, zona sul do Rio.

Segundo o defensor, ele conversou com a delegada responsável pelo caso, Bárbara Lomba, titular da 15ª DP, e disse que vai aguardar o término das investigações para tomar qualquer atitude.

Ele também afirmou que a suspeita de corrupção ativa envolvendo os policiais militares que estavam no momento do atropelamento não diminui a responsabilidade de Rafael Bussamra, que dirigia o veículo do acidente. “Este episódio da corrupção é apenas um componente a mais. Não muda a questão da morte propriamente dita. Acrescenta um conteúdo dramático”, afirmou.

De acordo com Silva, o papel agora é de “simplesmente acompanhar”. O advogado também disse que a atriz está pensando em retomar suas atividades para sair do que está chamando de “morte interior”, nas palavras dela, segundo o defensor. Ele completou que a família está triste, mas que confia nas autoridades e na lisura da apuração.

A missa de 7º dia da morte deve ocorrer nesta terça (27) às 19h30 na igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos