Seis meses após chuvas, São Luiz do Paraitinga (SP) anuncia "renascimento" do turismo; canteiro de obras vira atração

  • Adriano Carvalho/Iphan

    Em menos de um mês, o projeto "Canteiro Aberto" já recebeu 770 visitantes

    Em menos de um mês, o projeto "Canteiro Aberto" já recebeu 770 visitantes

São Luiz do Paraitinga, no Vale do Paraíba, em São Paulo, começa a dar os primeiros sinais de reconstrução após seis meses das chuvas que arrasaram a cidade. Para voltar a atrair turistas, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) resolveu abrir o canteiro de obras da igreja Matriz para visitas monitoradas. Em menos de um mês, o projeto recebeu 770 visitantes. 

Segundo o Iphan, o processo de contenção e limpeza dos imóveis arruinados, entre eles a igreja Matriz, já foi concluído. Além disso, boa parte dos casarões em estilo colonial dos séculos 18 e 19 teve sua pintura renovada, e dezenas de casas históricas estão em processo de restauro. Outro ponto turístico da cidade, o mercado municipal, já voltou a funcionar e também passa por restauração.

Veja imagens da época da tragédia

Segundo a prefeitura, São Luiz do Paraitinga tem 426 imóveis tombados pelo patrimônio histórico e cultural. Destes, 18 foram arruinados e 65 sofreram algum tipo de dano com as enchentes que atingiram a região no início do ano.

Trabalhos de recuperação
O Iphan salvou todas as peças encontradas entre os escombros das igrejas Matriz e das Mercês, que desabaram após a enchente. Os santos mais antigos e raros estão em processo de restauração. Serão investidos R$ 330 mil no restauro das doze peças sacras que estavam soterradas.

No canteiro da igreja Matriz estão guardadas e catalogadas centenas de peças resgatas, como imagens sacras, talhos, castiçais, estandartes, taças e esplendores. O altar principal de mármore e os seis altares laterais permanecem inteiros. A pia batismal de mármore e os três sinos também estão intactos. 

Cada pedaço de reboco foi acondicionado, para que seja reproduzido, assim como os pedaços do forro, cuja pintura passa por um processo de proteção. Cerca de 300 mil tijolos foram recuperados, e é possível visualizar as diferentes olarias que os doaram para a edificação da igreja. Segundo o Iphan, algumas não existem mais. 

As visitas ao canteiro de obras da igreja Matriz de São Luiz de Paraitinga estão abertas de segunda a sexta-feira, das 12h às 13h. Aos sábados, domingos e feriados, o horário de funcionamento    é das 10h às 12h e das 14h às 16h

 Segundo Anna Beatriz Galvão, superintendente do Iphan, o trabalho de reconstrução afeta diretamente a autoestima da população, que já retoma suas atividades e reabre os estabelecimentos para os visitantes. “As pessoas têm que saber que a imagem de São Luiz do Paraitinga já não é mais a de cidade submersa. A população precisa do turismo.”

Mais investimento
No total, o Iphan já investiu R$ 3 milhões na reconstrução da cidade. Outros R$ 7 milhões ainda serão aplicados em obras até o final do ano. Na casa de Oswaldo Cruz, tombada desde 1958, será instalado o museu da reconstrução.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos