Senado aprova poder de polícia para as Forças Armadas em região de fronteira

Camila Campanerut*
Do UOL Notícias

Em Brasília

O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (4) um projeto que dá poder de polícia para as Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) nas regiões de fronteiras terrestres e marítimas e em reservas indígenas. A proposta segue agora para sanção presidencial.

Se aprovada, as Forças Armadas poderão fazer prisões em flagrante, patrulhamento, revista de pessoas, veículos, embarcações e aeronaves –atividades, até então, permitidas apenas pela polícia.

O texto do PLC 10/2010 estabelece também a unificação das operações das três Forças e aumenta as atribuições do Ministério da Defesa. Com a nova lei, o Ministro da Defesa é quem indicará os comandantes do Exército, da Aeronáutica e da Marinha – quem o faz, atualmente, é o presidente da República.

A proposta inclui ainda a criação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, subordinado ao ministro da Defesa e chefiado por um oficial-general de último posto.

Segundo o projeto, o Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas “construirá as iniciativas que deem realidade prática à tese da unificação doutrinária, estratégica e operacional e contará com estrutura permanente que lhe permita cumprir sua tarefa”.

O objetivo é unificar as operações das Forças Armadas, de modo a seguir as diretrizes previstas na Estratégia Nacional de Defesa. O projeto foi aprovado em votação simbólica no Senado sem alterações que havia sido aprovado anteriormente pela Câmara.

*Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos