Incêndio destrói barracos em favela na zona leste de SP e fere dois

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

  • Mario Ângelo/AE

    Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio na favela Tiquatira, zona leste de SP, já foi controlado.

    Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio na favela Tiquatira, zona leste de SP, já foi controlado.

Um incêndio de grandes proporções atingiu no final da tarde desta sexta-feira (13) dezenas de barracos da chamada favela Tiquatira, na Penha, na zona leste de São Paulo. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo já foi controlado.

Os agentes afirmaram ainda que duas vítimas com ferimentos leves - uma sofreu um desmaio e a outra teve um ferimento no punho - foram encaminhadas ao pronto-socorro do Tatuapé. Nenhuma delas sofreu queimaduras.

De acordo com os bombeiros, pelo menos 18 carros participam do combate às chamas, que tiveram início por volta das 16h53. Cerca de 80 homens trabalham no local.

Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), o incêndio causa interdições e tráfego lento na região. O viaduto General Milton Tavares de Souza foi totalmente bloqueado. Na avenida Governador Carvalho Pinto, o trânsito está impedido próximo à rua Amorim Diniz, no sentido centro.

O incidente também causa lentidão na marginal do Tietê, em direção à rodovia Ayrton Senna. Segundo a CET, a via registrava às 18h20 8,9 km de congestionamento, na pista local, da rua Massinet Sorcinelli até o viaduto Milton Tavares de Souza. Na pista expressa, a marginal tinha 8,7 km de engarrafamento, da ponte Júlio de Mesquita Neto até a ponte do Tatuapé.

Veja imagens do incêndio

2º incêndio em um mês
Este é o sexto incêndio no local em oito anos. O último foi no dia 11 de julho deste ano, quando 120 casas ficaram destruídas. Na ocasião, a subprefeitura da Penha prometeu remover todas as casas da favela Tiquatira em até 90 dias, como afirmou o subprefeito Cássio Freire Loschiavo.

Os barracos abririam espaço para o prolongamento do parque linear de mesmo nome.

De acordo com informações do subprefeito na época, 57 famílias se cadastraram para receber cobertores, colchões, cestas básicas e kits higiene.

Com a remoção, os moradores receberão indenizações e apartamentos da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) --que liberou R$ 2.700 em auxílio-moradia.

Em nota, a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) informou que atualmente 649 famílias viviam no local. O órgão ainda afirmou que havia cadastrado um total de 1.711 famílias desde o início do ano para serem retiradas da favela. Destas, 1.062 já haviam sido removidas.

De acordo com a CDHU, o atendimento emergencial às famílias vitimadas pelo incêndio desta sexta está sendo feito pela prefeitura. Além disso, o órgão informou que equipes sociais estão de plantão no local para liberar o auxílio-moradia para os que necessitarem.

  • A área atingida pelo incêndio na favela Tiquatira fica sob o viaduto Domingos Franciulli Netto, perto da pista sentido Ayrton Senna da marginal Tietê, na Penha, zona leste de São Paulo

 *Com informações da Folha de S.Paulo

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos