Tribunal do DF condena ex-diretor do Banco de Brasília a 12 anos de prisão

Da Agência Brasil

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou hoje (18) o ex-diretor do Banco de Brasília Tarcísio Franklin de Moura a 12 anos de prisão. Ele foi condenado por fazer contratos de patrocínio para corridas automobilísticas sem licitação. Entre 2003 e 2006, Moura autorizou quatro contratos com uma empresa esportiva, que totalizam cerca de R$ 965 mil.

O tribunal entendeu que o ex-diretor tinha meios de saber as orientações da Lei nº 8666/93, que determina normas para os contratos firmados pela Administração Pública.

A condenação mudou a sentença da 2ª Vara Criminal, que absolveu o réu, por entender que o Ministério Público falhou na indiciação de que Moura tinha intenção de praticar um ato criminoso. Moura entrou com um pedido para esclarecimentos sobre a decisão. Este recurso não muda a sentença do tribunal.

O ex-diretor foi preso em 2007, em uma operação da Polícia Civil, Ministério Público Federal e Receita Federal, chamada de Operação Aquarela, que investiga desvio de dinheiro público.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos