Energia elétrica ficará mais cara em São Paulo, Alagoas e no Maranhão

Sabrina Craide
Da Agência Brasil

Em Brasília

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (19), em reunião extraordinária, reajuste médio de 8,91% para os consumidores atendidos pela distribuidora Elektro. As novas tarifas entrarão em vigor no dia 27. Para os consumidores residenciais, o reajuste será de 8,48%. Para as indústrias, a energia vai ficar entre 5,64% e 11,78% mais cara. A Elektro atende 1,95 milhão de unidades consumidoras em 223 municípios de São Paulo e cinco de Mato Grosso do Sul.

A Aneel também aprovou reajuste médio de 0,08% para os clientes da Companhia Energética do Maranhão (Cemar). Para os consumidores residenciais, o aumento será de 0,68%. Mas quem estiver enquadrado na categoria de baixa renda vai pagar menos pela energia elétrica: - 3,73%. Para as indústrias, o reajuste médio será de 3,33%. A Cemar atende cerca de 1,7 milhão de unidades consumidoras em 217 municípios do Maranhão. As novas tarifas da distribuidora entrarão em vigência no dia 28 de agosto.

Outro reajuste aprovado pela diretoria da agência foi para a Companhia Energética de Alagoas (Ceal). As 852,4 mil unidades consumidoras de 102 municípios alagoanos atendidas pela distribuidora terão um reajuste médio de 6,56%. Para as residências, o aumento será de 6,29%. Já as tarifas para o consumidor de baixa renda serão reduzidas em -0,25%. O consumidor industrial terá aumento de 10,78%. As novas tarifas da Ceal passam a valer no dia 24 de agosto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos