Quatro capitais do país estão em estado de alerta devido à baixa umidade relativa do ar

Do UOL Notícias
Em São Paulo

A umidade relativa do ar continua baixa em diversas regiões do país. Em Goiânia (GO) e Campo Grande (MS), na região Centro-Oeste, por exemplo, o índice chegou aos 17% e 16%, respectivamente, na tarde desta quinta-feira (19). Nas mesmas condições estava Palmas (TO), com um índice de 18%. A situação é considerada de alerta pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Já Cuiabá (MT) registrou nas últimas horas umidade relativa do ar em torno aos 13%, apenas um ponto acima de ser considerado estado de emergência pela OMS.

Baixa umidade do ar e poluição        favorecem o surgimento de doenças

A organização considera estado de atenção quando a taxa de umidade relativa do ar fica abaixo dos 30%. Abaixo dos 20% é considerado estado de alerta e abaixo dos 12%, estado de emergência. 

Estado de atenção
Outras capitais que também estão com a umidade do ar bastante baixa são: São Paulo, com 22%, e Rio de Janeiro e Brasília, ambas com 30%.

De acordo com o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Manuel Rangel, as condições devem continuar as mesmas devido a uma massa de ar seco que predomina em mais de 80% do país, dificultando a formações de nuvens de chuva.

 

Segundo ele, chove apenas nos extremos Sul e Norte do país e em uma pequena faixa do litoral do Nordeste. Nas demais regiões, o tempo permanece seco.

Rangel também afirma que agosto sempre é o mês mais crítico do ano e que as queimadas deste ano prejudicam ainda mais a qualidade do ar. “O grande número de focos de incêndio registrados nos últimos meses no país agrava e muito. Além do ar seco, as pessoas acabam inalando fuligem pura”, explica.

Cuidados
Em condições de baixa umidade, é comum a ocorrência de complicações respiratórias devido ao ressecamento das mucosas, provocando sangramento pelo nariz, ressecamento da pele e irritação dos olhos.

Por isso, a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para dias como estes é evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h; umidificar o ambiente por meio de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água; regar os jardins, e sempre que possível, permanecer em locais protegidos do sol ou em áreas arborizadas.

Além dessas medidas, é recomendável usar colírio de soro fisiológico ou água boricada para os olhos e narinas e beber muita água.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos