Sem casa e sem aluguel, moradores do morro do Bumba, em Niterói, protestam contra prefeitura

Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

Moradores do morro do Bumba, em Niterói, onde dezenas de pessoas morreram em consequência dos temporais do início de abril, organizaram um protesto na manhã de hoje (25) contra a construção de uma praça e um monumento às vítimas dos desabamentos na comunidade. As lideranças alegam que alguns moradores ainda não receberam o aluguel social da prefeitura de Niterói e ainda há famílias morando em abrigos em condições precárias. Os manifestantes seguiram em passeata do morro do Bumba até a sede da prefeitura.

Segundo o presidente da Associação das Vítimas do Morro do Bumba, Francisco Carlos Ferreira, há um descaso do poder público em relação à comunidade e a prefeitura não estaria cumprindo o que prometeu. Para ele, as habitações populares são a prioridade no momento.

“O protesto é porque eles estão fazendo uma praça, vão fazer um obelisco para as pessoas que morreram, mas elas, infelizmente, não precisam de um lugar para morar. Até hoje não foi pago o aluguel social para algumas pessoas e outras que alugaram casas não estão podendo cumprir com a obrigação porque a prefeitura não repassou o dinheiro [do aluguel]. Muitas pessoas estão morando em casas de amigos e familiares e os abrigos da prefeitura são precários”, criticou Ferreira.

A empregada doméstica Cenira da Silva, de 57 anos, disse que já deixou documentos em todos os órgãos da prefeitura e até agora não recebeu nenhum auxílio. Ela tem três filhos e cinco netos e, quando que a casa dela desmoronou, teve que abrigar a família em casas de amigos e até de desconhecidos.

“Perdi tudo, me avisaram quando eu estava no trabalho que minha casa tinha desabado. Fiquei só com a roupa do corpo, não me deram nada, nem uma cesta básica. Fui na Defesa Civil, na prefeitura, tenho documentos meus com pedidos em tudo quanto é lado. Morava há 35 anos nessa casa, eu não posso sair daqui para morar em São Gonçalo [município vizinho de Niterói], minha vida é aqui”, desabafou a moradora.

De acordo com a prefeitura de Niterói, não está previsto nenhum monumento em homenagem às vítimas para o local. “O governo municipal desapropriou uma área de 5 mil metros quadrados, próximo ao morro do Bumba, e elaborou um projeto para construção de nove prédios residenciais, com um total de 180 apartamentos, cuja obras serão executadas pelo governo do Estado”, informou a prefeitura, por meio da assessoria.

Sobre o pagamento do aluguel social, a prefeitura informou que já pagou para 3.200 famílias três das seis parcelas previstas. A quarta parcela do benefício deve ser paga na próxima semana. A prefeitura está negociando com alguns bancos a possibilidade de fazer estes pagamentos por via bancária.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos