Seguranças fazem manifestação em frente ao hospital que seria inaugurado por Lula na BA

Heliana Frazão*
Especial para o UOL Notícias

Em Salvador

Seguranças do Hospital Estadual da Criança, que seria inaugurado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quinta-feira (26), em Feira de Santana (110 km de Salvador), fizeram uma manifestação para protestar contra o atraso de seus salários. Contratados por uma empresa terceirizada, eles decidiram fazer uma paralisação para reivindicar a liberação dos pagamentos, que estão atrasados há dois meses, segundo eles. Os seguranças prestam serviço também a outros postos de saúde e hospitais da região do município.

A ideia era continuar com um apitaço na chegada do presidente, mas Lula cancelou o compromisso. Segundo sua assessoria, Lula chegou a decolar da capital baiana, mas seu helicóptero não conseguiu se aproximar do destino devido ao mau tempo. A obra acabou inaugurada pelo secretário de Saúde da Bahia, Jorge Solla.

Segundo o presidente do sindicato da categoria (Sindivigilantes), Erilênio Moreira, a Secretaria Estadual de Saúde se comprometeu com o pagamento ainda hoje. “[O pagamento de] agosto vence nesta sexta-feira (27), mas creio que teremos que voltar a parar as atividades para receber. Somente este ano fizemos oito paralisações por este motivo. Todo mês é assim”, diz Moreira, informando que a empresa Sema mantém 80 profissionais trabalhando nas unidades de saúde. “Estamos parados desde terça-feira (24), mas pode ser que, com a vinda de Lula eles nos paguem”, completou, antes do adiamento do.

De acordo com informações do governo, o Hospital Estadual da Criança é a maior unidade hospitalar do Brasil dedicada exclusivamente ao atendimento pediátrico. Oferece 280 leitos, sendo 40 de UTI e 30 de semi-UTI. Os demais leitos estão distribuídos em especialidades como traumato-ortopedia, pneumologia, nefrologia, oncologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, cardiologia, cirurgia geral, clínica pediátrica, atendimento às urgências e emergências clínicas.

O investimento foi de R$ 60 milhões, sendo R$ 40 milhões destinados para a construção e aproximadamente R$ 20 milhões em equipamentos. O Estado investiu cerca de R$ 23 milhões e o Ministério da Saúde, R$ 37 milhões.

O hospital foi um dos principais temas na campanha para o governo estadual em 2006.

*Com informações da Folha.com

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos