PUBLICIDADE
Topo

Advogado diz que não teve acesso a resultado de exame de DNA sobre paternidade de Bruno

Fabiana Uchinaka e Rayder Bragon<br> Do UOL Notícias

Em São Paulo e Belo Horizonte

20/10/2010 16h07Atualizada em 20/10/2010 19h32

O advogado José Arteiro Cavalcante Lima, que representa Sonia Samudio, mãe de Eliza, ex-amante do goleiro Bruno Souza, disse nesta quarta-feira (20) que não teve acesso ao resultado do exame de DNA que deve atestar se o atleta é pai do filho de Eliza. Lima, entretanto, afirma que sabe o resultado e que "tem certeza da paternidade" porque o menino, que vive com a avó materna no Mato Grosso do Sul, “é a cara do goleiro”. "Não tive acesso ao laudo, mas garanto que o filho é do Bruno", disse, citando que a criança tem o mesmo "furo no queixo" do goleiro.

A mãe de Eliza tem a guarda provisória do bebê e, de acordo com o advogado, o exame de DNA teria sido feito por determinação da Justiça do Rio de Janeiro, há cerca de um mês. Segundo o advogado, a coleta do material de Bruno para comparação com o DNA da criança ocorreu no período em que ele esteve preso no Rio para acompanhar processo no qual é acusado, junto com o amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, de sequestro, cárcere privado e lesão corporal contra a ex-amante.

 O advogado de Bruno, Ércio Quaresma, negou que o goleiro tenha cedido material para DNA no Rio de Janeiro. Se conseguiram, foi sem a autorização dele, afirmou.

A informação sobre a paternidade não foi confirmada pelos Tribunais de Justiça de Minas Gerais e do Rio de Janeiro. Segundo o TJ-RJ, o processo segue em segredo de justiça.

A advogada Maria Lúcia Borges Gomes, que representa Sonia no Mato Grosso do Sul, também não confirmou o resultado do exame. Ela disse ao UOL Notícias que não teve acesso ao laudo.

Eliza está desaparecida desde junho deste ano. Ela tentava provar que o goleiro é pai de seu filho desde o ano passado. Segundo a polícia e o Ministério Público, Bruno e outras oito pessoas são acusadas de envolvimento na suposta morta da jovem.

Audiência
O goleiro participou hoje de uma nova sessão de audiência do processo sobre desaparecimento de sua ex-amante, em Belo Horizonte.

Durante a sessão, em conversa reservada, ele disse a representantes da OAB-MG (Ordem dos Advogados do Brasil em MG) que não sofre ameaças de seu advogado de defesa, Ércio Quaresma.

O defensor é alvo de procedimento na Comissão de Ética e Disciplina do órgão por conta de revelação feita pela dentista Ingrid Oliveira, suposta noiva do goleiro, que estaria sendo ameaçada por Quaresma.

Na tarde desta quarta-feira (20), 22 testemunhas de defesa foram intimadas a depor. Elas foram convocadas por carta precatória, já que o processo corre em Contagem, na região metropolitana da capital. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, apenas 13 testemunhas compareceram e outras 4 foram dispensadas. Os nove réus estão participando da sessão.

É a terceira vez que o goleiro fala sobre sua relação com o advogado. Semana passada, ele se referiu a Quaresma como "um pai que nunca teve" e, perante a juíza Marixa Fabiane, do 1º Tribunal do Júri, em Contagem, ele negou que estivesse sendo ameaçado pelo advogado.

“Ele continua confiando no trabalho do Quaresma e que ele renovou hoje aqui, perante essa audiência, que ele quer continuar sendo defendido pelo Quaresma e que a família dele (Bruno) às vezes entende mal e que ele não está sendo coagido, dopado ou ameaçado pelo advogado”, disse Cíntia Ribeiro de Freitas, delegada de defesa das prerrogativas da OAB-MG.

Ainda de acordo com ela, o goleiro teria conversado com a noiva e pedido a ela que esclarecesse a situação. A dentista passou o último fim de semana com o goleiro, na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem. Foi a 1ª vez que o atleta recebeu visita íntima desde julho desse ano, quando foi confinado na unidade prisional.

“Ele pediu a ela que esclarecesse esse mal entendido. Que não existe absolutamente nenhum tipo de ameaça. Ele explicou que, em função do jeito particular do Quaresma falar, ela pode ter se sentido ameaçada, mas que, efetivamente, ela não estava”, disse a representante do órgão.

No último fim de semana, o programa “Fantástico”, da TV Globo, veiculou matéria na qual a dentista trouxe gravação em que Quaresma supostamente faz ameaças a ela. Ele se apresenta à Ingrid como “Lúcifer”, “Satã” e “o cão”. Quaresma ainda teria dito a ela na gravação: “eu brinco que quem ensinou ele a fazer as coisas fui eu”, ao se referir a Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, acusado pela Polícia Civil de Minas Gerais de ser o executor de Eliza Samudio.

O advogado se defendeu ao afirmar que a conversa entre eles foi divulgada sem autorização e editada de forma “descontextualizada”. Ele nega ter feito ameaças.

“A essência é saber se houve realmente uma ameaça e abusos por parte do advogado. Mas o foco, quero ressaltar, é o fato de terem acusado um advogado de estar em um processo por meio de coação ou dopagem, o que foi desmentido pelo Bruno”, disse o secretário-geral da OAB-MG, Sérgio Murilo Braga. Segundo ele, o processo contra Quaresma corre sob sigilo.

*Com informações da Agência Estado

Cotidiano