PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Prefeito do Rio anuncia "invasão de serviços públicos" nos complexos do Alemão e da Penha

Lixo acumulado é visto nas ruas do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio - Pedro Kirilos / Ag. O Globo
Lixo acumulado é visto nas ruas do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio Imagem: Pedro Kirilos / Ag. O Globo

Daniel Milazzo<br>Especial para o UOL Notícias

No Rio de Janeiro

29/11/2010 13h22Atualizada em 29/11/2010 21h00

Na manhã desta segunda-feira (29), o prefeito Eduardo Paes (PMDB) reuniu-se com vários secretários municipais para anunciar uma série de intervenções emergenciais e de longo prazo  na região dos complexos do Alemão e da Penha, livres do poder dos narcotráfico desde domingo (28). "O tempo e o comando ainda são das forças de segurança pública", disse o prefeito, que não deu datas específicas para as ações.

 

"A prefeitura tem um papel importante a cumprir a partir de agora porque são áreas que vêm já há muito tempo sofrendo ou por ter serviços públicos inexistentes ou por sua deficiência", afirmou o prefeito Eduardo Paes. Ele promete uma "invasão de serviços públicos" e a qualificação daqueles que já eram prestados nos dois complexos, Penha e Alemão, e nos bairros do entorno.

Entre as principais medidas de curto prazo, que devem entrar em vigor possivelmente ainda nessa semana, estão obras de pavimentação, drenagem, reestruturação de logradouros, reestabelecimento da iluminação pública e limpeza para a região. A Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana) irá atuar com 600 homens, além de 70 equipamentos, como caminhões e caçambas, para a remoção da grande quantidade de lixo acumulada, além de combater roedores. Segundo a secretaria, futuramente, a ideia é manter 100 garis permanentemente na região.

As escolas da região continuam sem aulas e, segundo a secretária de educação, devem voltar ao normal amanhã. Segundo Cláudia Costin, professores e alunos receberão uma atenção psicopedagógica para superar os traumas vividos. A prefeitura garantiu, a partir desta semana, a reforma imediata de oito creches e escolas e a construção de outras 19 novas creches a longo prazo.

 

Atualmente, são atendidas 1.500 crianças e a meta da prefeitura é alcançar 4 mil. De acordo com o prefeito, uma clínica da família está pronta para ser inaugurada na Vila Cruzeiro e duas tendas de saúde da família serão instaladas no Complexo do Alemão. Paes estima que já  nos próximos dias 90 mil famílias já serão incorporadas ao programa Saúde da Família  e promete uma grande campanha de vacinação com foco nas crianças da região. A prefeitura anunciou ainda a construção de outras quatro clínicas da família, mas não determinou em que prazo isso será feito.

Cinema e internet

A prefeitura pretende ainda antecipar para dezembro a inauguração de um cinema na comunidade Nova Brasília, prevista para o início de 2011 e a secretaria de Ciência e Tecnologia informou que instalará uma antena no Coqueiral, um dos mais altos pontos do Complexo do Alemão, para disponibilizar gratuitamente sinal de internet WiFi para a comunidade.

Sobre transporte, o secretário municipal, Alexandre Sansão, garantiu que o serviço das 30 linhas de ônibus no entorno dos complexos da Penha e do Alemão já foi normalizado. Ele promete a regulamentação de seis linhas de "cabritinhos", kombis ou vans que realizam transporte coletivo auxiliar. Ele pretende também a implementação do Bilhete Único nos "cabritinhos" a médio prazo. No primeiro momento, a secretaria afirmou que não vai reprimir o serviço de moto-táxi nas comunidades.

Como medidas emergenciais, a GeoRio iniciará um trabalho de contenção de encostas no Complexo da Penha, ação orçada em R$ 10 milhões. A Rio Águas começará em caráter emergencial a limpeza do canal da Penha e dos rios Nunes, Timbó e Corrimão.

A CET-Rio fará a instalação de semáforos nas vias da região e a Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego vai iniciar um esforço de regularização do comércio na região, pois estima-se que 95% dos 7 mil estabelecimentos do local sejam irregulares.

Também na reunião dessa segunda-feira, a prefeitura do Rio anunciou que amanhã haverá o lançamento do edital para licitação das obras do programa "Morar Carioca" no Parque Proletário da Penha, orçado em R$ 144 milhões. O secretário municipal de Habitação. Jorge Bittar, também informou que haverá uma aceleração de projetos de urbanização de em duas outras comunidades do complexo da Penha, "Vila Cruzeiro e Vila Cascatinha. Estes projetos de urbanização, juntos, totalizam um investimento de R$ 400 milhões. Parte da verba será comprometida pela prefeitura e outra parte através de um convênio de financiamento firmado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A prefeitura anunciou que vai montar uma base na Vila Olímpica do Complexo do Alemão para gerir todas essas intervenções.

Cotidiano