Topo

IBGE aponta que distribuição de água cresceu em todas as regiões do Brasil

Hanrrikson de Andrade

Especial para o UOL Notícias <br> No Rio de Janeiro

2011-04-29T10:02:00

29/04/2011 10h02

O número de domicílios particulares permanentes que têm acesso ao fornecimento de água no Brasil passou de 45 milhões para pouco mais de 57 milhões nos últimos dez anos, de acordo com os resultados preliminares do Censo Demográfico 2010, divulgados nesta sexta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A distribuição de água no país cresceu aproximadamente 22% em relação ao Censo Demográfico de 2000, segundo o IBGE. Com isso, cerca de 12,5 milhões de residências passaram a utilizar tal serviço, das quais a maioria pela rede geral de distribuição.

O sistema padrão de fornecimento, que tinha cerca de 35 milhões de domicílios há dez anos, concentra atualmente aproximadamente 47 milhões e meio de consumidores no país.

O índice de brasileiros que necessitam de poços ou nascentes foi reduzido em quase um milhão e meio de pessoas, uma queda de aproximadamente 18%. Os números mostram que a rede geral de distribuição de água está avançando pelo território.

Em 2000, quase sete milhões de brasileiros utilizavam poços e/ou nascentes. Dez anos depois, esse número é de pouco mais de cinco milhões e meio. As regiões que apresentaram queda foram Nordeste e Sudeste. Tais regiões impulsionaram o crescimento geral da distribuição de água.

No Sudeste, cerca de cinco milhões de domicílios passaram a ter acesso ao serviço; já no Nordeste, pouco mais de três milhões e meio. O Sul teve quase dois milhões e Norte e Centro Oeste pouco mais de um milhão.

Dos brasileiros entrevistados pelo IBGE no ano passado, apenas quatro milhões declararam ter acesso ao fornecimento de água por outros meios não especificados.

 

Mais Cotidiano