Topo

Mesmo com ameaça de multa, trabalhadores do transporte rodoviário do ABC decidem manter greve

Do UOL Notícias*<br>Em São Paulo

02/06/2011 17h02Atualizada em 02/06/2011 17h43

Em assembleia na tarde desta quinta-feira (2), os trabalhadores do Sindicato dos Rodoviários do Grande ABC decidiram manter a greve iniciada à zero hora de ontem (1º), mas avaliam em nova reunião, amanhã, às 9h, os rumos do movimento.

A decisão da categoria foi tomada pouco antes do fim de uma audiência realizada no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) entre patrões e empregados --e que terminou sem acordo. Nela, o MPT (Ministério Público do Trabalho) pediu que a Justiça multasse em R$ 200 mil o sindicato pelo descumprimento da decisão judicial que havia determinado a circulação de 80% da frota mesmo com a greve da categoria.

Greve no trem de SP lota metrô e faz fila de 1h para ônibus

Na audiência, a juíza Sônia Franzini, elaborou proposta aceita pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), mas que deve ser discutida pelo Sindicato dos Rodoviários do Grande ABC em assembleia marcada para as 9h de amanhã.

Na proposta da juíza, os trabalhadores receberiam 7,8% de reajuste no salário, mais 7,8% de aumento no vale-alimentação. A proposta traz menos benefícios do que elaborada antes pela EMTU e que foi retirada pela empresa devido à decisão dos trabalhadores pela greve. Nesta proposta inicial, a EMTU oferecia reajuste de 8% nos salários e 10% no vale-alimentação, mais R$ 1.500 para os trabalhadores que exercem dupla função de motorista e cobrador.

Além da proposta dos 7,8%, Franzini modificou a decisão judicial sobre a circulação de ônibus durante a greve --antes, 80% da frota deveria circular no horário de pico. Agora, com a nova decisão, 80% dos ônibus devem estar em operação durante todo o dia.

Balanço

De acordo com a EMTU, a greve atinge 14 das 19 empresas de transporte metropolitano e prejudicou ao menos 200 mil passageiros ontem. As cidades atingidas pela paralisação são: Mauá, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Ribeirão Pires, Diadema, Santo André e Rio Grande da Serra.

Pela manhã, oficiais de Justiça percorreram os terminais e constataram que a decisão não foi respeitada. Segundo relatório da EMTU, das 222 partidas programadas, apenas 74 ocorreram --33%.

A Promotoria pediu à juíza Sônia Franzini, do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), que o valor seja apreendido da conta bancaria do sindicato imediatamente. O advogado do sindicato disse que, caso isso aconteça, a instituição terá que ser fechada. O presidente da entidade, Francisco Mendes da Silva, o Chicão, afirmou que a orientação dada ontem, durante assembleia com os trabalhadores, foi de obedecer a ordem da Justiça e aceitar a proposta da EMTU.

A EMTU, que gerencia o transporte metropolitano, diz que tenta facilitar um acordo entre patrões e empregados o mais breve possível, mas também aguarda os resultados da reunião.

* Com Folha.com

Mais Cotidiano