Com problemas de sobrepeso, policiais de Marília (SP) devem perder, juntos, uma tonelada

Taís Iatecola

Especial para o UOL Notícias
Em Marília (SP)

O desafio foi lançado no começo deste mês: até o início de julho os 780 policiais militares de Marília deverão ter perdido, juntos, uma tonelada de gordura. A ação do comando do 9º Batalhão do Interior da Polícia Militar é pioneira na corporação.

Estudo feito pela Polícia Militar em 2007 apontou que 50% dos policiais do 9º Batalhão apresentavam problemas com sobrepeso. Outros 18% já eram classificados como obesos ou chegando bem perto da obesidade.

“Decidimos fazer alguma coisa, pois com a chegada do frio a ingestão de alimentos calóricos é maior, e então intensificamos os trabalhos para melhorar o condicionamento físico dos policiais, o que envolve mais atividades físicas e esportivas”, disse o major Flávio Pádua Godoy.

Segundo o major, o efetivo passou por uma avaliação de massa corporal e uma nova aferição será realizada em julho. Alguns já percebem os resultados, como o capitão Marcelo Martins, 45 anos.

“Tenho 1,71 metro de altura e 102 quilos. Hoje tenho adequado meus horários e pratico atividade física dentro e fora do batalhão. Já emagreci 1,5 quilo e não pretendo parar com esse trabalho”, afirmou o capitão Martins.

O comando também tem trabalhado temas na área de nutrição, ansiedade e distúrbios endócrinos associados ao problema da obesidade. Todos os policiais passam por avaliação médica freqüente, e os exercícios são orientados por profissionais especializados.

Além de ajudar a perder peso, a ação também colabora para evitar problemas futuros. O soldado Elói Torres, 38 anos, 1,75 metro e 97,6 quilos, sofre de hipertensão desde os 18 anos e apresenta níveis altos de colesterol e triglicérides.

“Durante a aferição fui classificado como obeso e tenho praticado exercício físico todos os dias. Também passei a controlar a alimentação, ingerindo alimentos menos calóricos e mais saudáveis”, afirmou o soldado Torres.

“Como tenho alguns problemas de saúde, essa ação não só me ajuda a perder peso, mas a controlá-los e manter minha qualidade de vida. Além disso, já coloquei toda a minha família neste trabalho, vamos emagrecer com saúde juntos”, disse.

Caso não consigam cumprir com o desafio de perder uma tonelada de gordura “extra” em um mês, os policiais vão continuar tentando alcançar o objetivo. “Se a nova pesagem mostrar que não conseguimos atingir a meta, daremos continuidade à ação. Nosso grande objetivo é tirar esses policiais da ociosidade, promover uma reeducação alimentar, e isso a ação já está conseguindo”, disse o major Flávio Godoy.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos