Topo

Em visita de meia hora, prefeito de Nova York conhece UPP e "vê" mar de Copacabana

Funcionários da prefeitura cobrem pichação com o nome "Ozama", uma referência a Osama bin Laden - Hanrrikson de Andrade/UOL
Funcionários da prefeitura cobrem pichação com o nome "Ozama", uma referência a Osama bin Laden Imagem: Hanrrikson de Andrade/UOL

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, no Rio

19/06/2012 15h22

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, conheceu, na tarde desta terça (19), a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do Chapéu-Mangueira/Babilônia, zona sul do Rio de Janeiro. A visita durou cerca de 30 minutos.

Bloomberg chegou às 14h25 ao Largo da Rodinha, local em que a prefeitura derrubou um muro para que o político pudesse ter vista do mar de Copacabana. O evento estava previsto para 13h.

Na UPP, havia a programação da inauguração de uma placa de registro da visita do prefeito de Nova York que foi recebido pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

Além disso, Bloomberg foi convidado a conhecer um projeto da prefeitura do Rio, o Morar Carioca Verde. Lâmpadas de LED (Light Emitting Diode) nos postes, asfalto de borracha, madeiras de borracha, pavimentação granulada e outras iniciativas foram tomadas para dar às favelas uma aparência de sustentabilidade. As obras foram financiadas pela Caixa Econômica Federal, que investiu cerca de R$ 43 milhões.

Muito econômico nas palavras, o visitante ilustre circulou pelo bairro circulado de seguranças e não falou com a imprensa, seguindo à risca o protocolo programado.

Após a passagem pela UPP, os dois prefeitos seguem para o Centro de Operações da Prefeitura. 

Muro derrubado para visitante ilustre

A visita do prefeito de Nova York fez com que a Prefeitura do Rio de Janeiro providenciasse, ontem, a derrubada de um muro para que a autoridade americana tivesse uma visão panorâmica do mar de Copacabana.

O improviso do Executivo carioca se deve ao fato de que os morros da Babilônia e do Chapéu-Mangueira foram transformados em verdadeiros canteiros de obras desde maio de 2011, quando se iniciou um projeto de reestruturação urbana nessas comunidades --cada qual projetada para ganhar um selo atribuído pela Caixa Econômica Federal a iniciativas sustentáveis.

Operários continuavam na manhã desta terça a realizar os últimos reparos antes da chegada da comitiva americana. Em menos de 24 horas, a parte superior da ladeira Ari Barroso foi praticamente toda asfaltada, e os muros que exibiam pichações alusivas ao tráfico de drogas foram pintados.

Acima do portão de uma casa, a reportagem do UOL flagrou funcionários da Secretaria Municipal de Habitação correndo para retirar uma placa metálica que continha a inscrição "Ozama" -- uma referência ao nome do ex-líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Cotidiano