PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Final de semana violento registra pelo menos 14 mortes na Grande São Paulo

Do UOL, em São Paulo

05/11/2012 11h32Atualizada em 05/11/2012 14h15

A Grande São Paulo teve mais um final de semana violento. Pelo menos 14 pessoas morreram, entre elas, uma PM e um agente penitenciário.

Entre a noite de sexta-feira e a madrugada de sábado (3), dez pessoas morreram baleadas e outras oito ficaram feridas na capital, no ABC Paulista e na Grande São Paulo, segundo informações da polícia. Além disso, um policial militar foi hospitalizado depois de receber uma pancada no rosto após uma tentativa de assalto em Santana, de acordo com a corporação.

Na manhã de sábado, mais uma pessoa foi morta após uma perseguição de policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), na Marginal Pinheiros.

O suspeito resistiu a uma abordagem no Butantã e na fuga trocou tiros com a Rota. Ele era procurado pela Justiça por tráfico de drogas e formação de quadrilha e chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Sua identidade e idade não foram divulgadas. O caso foi registrado no 34º DP (Vila Sônia).

Ainda no sábado, na parte da noite, a soldado Marta Umbelina da Silva, 44, que trabalhava na área administrativa do 18º Batalhão da Polícia Militar, morreu após ser baleada pelas costas na frente da filha na porta de casa, na Rua Dr. Roberto Zwicker, na Vila Brasilândia, zona norte da capital. A policial não vestia farda no momento do crime e foi morta na frente da filha.

De acordo com o boletim de ocorrências registrado no 72 º DP (Vila Penteado), a soldado foi atacada por dois homens quando saiu do carro para abrir o portão de sua residência. Os suspeitos fugiram em um veículo que aparentava ser um Honda Civic prata.

Quando a polícia chegou ao local, familiares já haviam levado Marta ao Hospital Geral de Vila Penteado, mas ela morreu a caminho da unidade. O caso é investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa). Com o crime, chega a 90 o número de PMs assassinados no Estado neste ano.

Na noite de domingo uma menina de 10 anos foi morta ao ser atingida por um tiro durante uma tentativa de assalto no Ipiranga, em São Paulo, e um policial foi baleado no bairro do Grajaú, na zona sul da capital paulista.

Já entre a noite de domingo e a madrugada de segunda, mais duas pessoas foram mortas a tiros, uma delas o agente penitenciário Juarez Benedito Ferreira Alves, 47, e ao menos outras dez foram baleadas na capital paulista e em Guarulhos, na Grande São Paulo. Nenhum suspeito foi preso.

De acordo com policiais da 1ª DP de Guarulhos, o agente penitenciário foi atingido por disparos feitos por dois homens em uma moto quando estava parado em um farol vermelho na avenida Brigadeiro Faria Lima, no Jardim Cocaia, por volta das 21h.

O agente penitenciário chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Um irmão que estava com ele no carro foi baleado. Ele foi levado para o Hospital Municipal de Urgência e não corre risco de morte.

A polícia acredita que o agente tenha sido vítima de execução. O caso será investigado pelo 1º Distrito Policial de Guarulhos. (Com Estadão Conteúdo)

Cotidiano