Topo

Por conta de tratamento, 'mendigo gato' de Curitiba recusa convite para desfilar do Fashion Rio

Rafael Nunes, em clínica de recuperação no interior do Estado de São Paulo - Amábile Bianchi/Q!Notícia
Rafael Nunes, em clínica de recuperação no interior do Estado de São Paulo Imagem: Amábile Bianchi/Q!Notícia

Do UOL, em Sorocaba

06/11/2012 23h30

Depois de ser descoberto vivendo das ruas de Curitiba e levado para tratamento, Rafael Nunes, 30, recebeu um convite para desfilar no Fashion Rio, que será entre os dias 7 e 9 de novembro. O rapaz, que já trabalhou como modelo, passa por um processo de desintoxicação química e decidiu recusar o convite para não atrapalhar a recuperação.

A decisão foi tomada em conjunto com os responsáveis pelo tratamento na clínica em Araçoiaba da Serra, cidade que fica a 123 quilômetros de São Paulo, e a família de Rafael. “Todos concordamos que ele precisa se concentrar na recuperação. O Rafael ainda está se adaptando ao tratamento”, afirma a psicóloga Ana Lúcia Bella Gonçalves, que disse não estar autorizada a reveler o nome da grife que convidou o rapaz para desfilar.

A profissional disse que o rapaz está internado há 30 dias e que passa por um processo de desintoxicação. “O tratamento está no começo, mas ele está fisicamente bem e respondendo de forma positiva.”

A mãe de Rafael, Edith Claurence da Silva, disse que o filho concordou com essa decisão e que ele sabe que precisa estar bem para voltar a trabalhar nas passarelas. Ela contou que faz sete anos que Rafael abandonou o trabalho como modelo e que ficou na atividade por dois anos e meio.

A psicóloga Ana Lúcia explicou que a primeira etapa do tratamento do “mendigo gato” vai durar oito meses e que depois disso haverá um acompanhamento de quarto meses.

Quem é Rafael

Rafael Nunes foi descoberto vivendo como mendigo em Curitiba. Uma mulher colocou uma foto dele nas redes sociais porque percebeu a beleza do rapaz de 30 anos. A partir daí ele ficou conhecido em todo o país, chegando até mesmo na Europa.

Depois disso ele passou a ser chamado como “mendigo gato de Curitiba” e aceitou receber tratamento na clínica do interior de São Paulo porque estava viciado em drogas e tinha abandonado a família.

Cotidiano