Topo

Casal morreu intoxicado com monóxido de carbono enquanto namorava em carro, diz polícia do Rio

Felipe Martins

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/12/2012 14h25Atualizada em 19/12/2012 20h59

O casal Diogo Moreira Quadros, 23, e Verônica Souza Leão Mendes Franco, 21, cujos corpos foram encontrados em estágio avançado de decomposição no final da manhã desta quarta-feira (19), no bairro da Covanca, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro, morreu acidentalmente.

Casal de namorados que morreu asfixiado iria noivar no Natal

SBT Online

Segundo o delegado-adjunto da 73ª DP, Henrique Viana, eles teriam morrido intoxicados com monóxido de carbono --o casal estaria namorando dentro do carro fechado, com o ar condicionado e o motor ligados.

Ainda de acordo com o delegado-adjunto, não foi encontrada nenhuma marca de digital ou violência que pudesse apontar para um caso criminoso. “Pelo cenário apresentado, eu estou firme, estou convicto de que o caso está encerrado, foi um acidente”, disse Viana ainda no local do crime.

O casal estava desaparecido desde a tarde da última quinta-feira (13), quando foi fazer compras em um supermercado no centro de Niterói, também na região metropolitana.

A casa onde os corpos foram encontrados era o local onde o casal moraria após o casamento. Diogo e Verônica tinham o noivado marcado para o próximo dia 24.

Após saberem a notícia das mortes, os pais do casal precisaram ser medicados. Eles passam bem.

Divisão de Homicídios

Por determinação da chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha, as investigações do caso passaram para a  DH/NSG (Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo). O titular da especializada, Wellington Pereira Vieira, afirmou que todas as hipóteses seguem sendo investigadas, e que somente após o exame de necropsia dos corpos e a perícia no automóvel será possível identificar a causa da morte do casal.

“Precisamos dos laudos periciais para termos certeza do que aconteceu. A polícia não pode fazer especulação. Por enquanto, nada está descartado: homicídio, acidente ou até mesmo suicídio”, disse o delegado na sede da DH na tarde desta terça-feira (19).

Segundo a polícia, o laudo da perícia irá informar se houve algum tipo de vazamento ou falha de mecanismo do carro. O chefe da DH/NSG informou que pediu urgência para a divulgação do laudo.

O caso

O militar da marinha Diogo Moreira Quadros, 25, e a secretária Verônica Souza de Leão Mendes Franco, 21, moradores do bairro do Rocha, em São Gonçalo, município da região metropolitana do Rio de Janeiro, desapareceram na última quinta-feira (13).  Eles fizeram o último contato com a família naquele dia, quando saíram da casa da secretária para fazer compras em um supermercado no centro de Niterói, também na região metropolitana do Estado.

De acordo com as informações da tia de Verônica, Aline Leão, o casal estava em um Gol azul marinho, conduzido por Diogo, quando foi ao supermercado, por volta das 18h30. Vizinhos teriam visto os dois chegarem em casa por volta das 22h30. Câmeras de segurança do supermercado mostram o casal passando pelo caixa eletrônico.