Topo

Mais um ônibus é incendiado em Santa Catarina; 10% das cidades do Estado já foram atingidas

Dinilson Vieira

Do UOL, em Joinville (SC)

13/02/2013 10h52

A Polícia Militar atendeu a mais uma ocorrência de ataque em Florianópolis, por volta de 6h20 desta quarta-feira de Cinzas (13), no bairro Tapera, zona sul, onde um ônibus de turismo foi incendiado.

Neste novo caso, antes de o ônibus usado em viagens turísticas ser atingido por um coquetel molotov, a dupla de suspeitos, ocupando uma motocicleta, roubou a carteira e o aparelho celular do motorista, que iniciava mais uma jornada de trabalho. Até então, não havia registro de assalto cometido junto com os ataques.

De acordo com as primeiras informações prestadas pelo motorista à polícia, a dupla ordenou que o coletivo parasse na rua José Olímpio da Silva. O suspeito que viajava na garupa da moto apontou uma arma e tomou os pertences da vítima. Só então o molotov foi arremessado contra o veículo.

Somente um dos ocupantes da moto estava de capacete, segundo o motorista. As chamas começaram nas primeiras poltronas do veículo e foram controladas pelo motorista e pelo vigilante de uma empresa próxima, antes da chegada de dois caminhões do Corpo de Bombeiros. Não houve feridos, e ninguém foi preso.

Em duas semanas desta segunda onda de ataques em Santa Catarina (a primeira ocorreu em novembro de 2012), houve, até agora, 96 atentados cometidos em 30 municípios – o que representa mais de 10% das 293 cidades catarinenses. Pelo menos 37 casos foram de ônibus incendiados. Florianópolis e Joinville (180 km da capital) lideram em número de ataques, com 15 cada.

Setores de inteligência das polícias Civil e Militar observaram uma mudança nos tipos de ataques. Durante o Carnaval, prédios públicos passaram a ser alvos de facções criminosas, como foi o estacionamento da sede do governo, o Cartório Eleitoral em Palhoça (região metropolitana) e o Fórum de Imbituba (92 km de Florianópolis).

Mais Cotidiano