PUBLICIDADE
Topo

Operação no Rio dá início a internação compulsória de adultos usuários de crack

A prefeitura instalou três refletores de alta potência na avenida Brasil e colocou um posto policial permanente para evitar o consumo de drogas - Fernando Quevedo/Agência O Globo
A prefeitura instalou três refletores de alta potência na avenida Brasil e colocou um posto policial permanente para evitar o consumo de drogas Imagem: Fernando Quevedo/Agência O Globo

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/02/2013 08h47

A Secretaria Municipal de Governo do Rio de Janeiro começou na madrugada desta terça-feira (19) a internação compulsória de adultos usuários de crack. O número de usuários recolhidos na avenida Brasil, onde foi realizada a ação, não foi divulgado pela prefeitura.

A internação compulsória de crianças e adolescentes já havia sido instituída no Rio em maio do ano passado, depois de um acordo entre a secretaria de Assistência Social e a Vara da Infância e Juventude, que autoriza as internações. Relatório da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, divulgado em outubro, informa que crianças internadas para tratamento sofriam de maus tratos. A Defensoria Pública moveu ação contra a internação compulsória.

Em parceria com os governos estadual e federal, a Prefeitura do Rio elaborou um plano municipal de combate ao crack, a ser anunciado nesta terça, que deve incorporar as internações compulsória e involuntária tanto para menores quanto para adultos.

De acordo com o Aldo Zaiden, assessor da área técnica de Saúde Mental do Ministério, o plano oferecerá serviços 24 horas, incluindo atendimento ambulatorial no locais onde estão concentrados os dependentes químicos, além dos CAPs (Centros de Atenção Psicossocial) especializados no tratamento de dependentes químicos.

Cotidiano