Topo

Justiça decreta prisão de três acusados por chacina de jovens no Rio

Do UOL, no Rio

2013-03-05T18:16:00

05/03/2013 18h16

O TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) decretou na sexta-feira (1º) a prisão preventiva de três dos 14 réus no processo sobre a chacina de seis adolescentes que se divertiam em uma cachoeira no Parque Gericinó, em setembro do ano passado, nas proximidades da favela da Chatuba, em Mesquita, na Baixada Fluminense.

A decisão diz respeito a outro crime cometido no mesmo dia --os acusados já respondem criminalmente pela morte dos jovens. Pouco antes da chacina, Abner José Moura de Oliveira, o "Ratinho", Werly Ângelo Soares dos Santos, o "Wesley", e Eduardo de Souza Silva Junior, o "Dudu" --os dois primeiros estão foragidos--, teriam assassinado com "semelhante brutalidade", segundo a sentença da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, a vítima José Aldeci da Silva Júnior.

"Foi apurado que a vítima foi executada pelos denunciados, integrantes do tráfico de drogas da localidade conhecida como Bicão, porque os traficantes não admitiam que moradores de comunidades vizinhas ingressassem em seu território. A vítima foi executada sob a acusação do tráfico de ser um x-9, ou seja, informante da polícia ou de facção criminosa rival. Consta ainda que os denunciados teriam ocultado o corpo da vítima, o qual foi parcialmente enterrado em uma cova rasa na mata do Gericinó", afirmou o juiz Márcio Alexandre Pacheco da Silva.

De acordo com o magistrado, "tal medida faz-se necessária como alternativa para o resguardo da ordem pública". Em liberdade, segundo argumentação do titular da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, os denunciados poderiam constranger as testemunhas, "circunstância apta a colocar em risco a instrução criminal, diante do fundado temor que poderá se instaurar no ânimo das demais testemunhas a trazerem subsídios à investigação".

Relembre o caso

Todos os 14 envolvidos foram denunciados pelo crime de homicídio triplamente qualificado - por motivo torpe, mediante tortura ou outro meio insidioso ou cruel, e com recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima.

Na tarde do dia 8 de setembro, um sábado, os acusados teriam sequestrado e assassinado os jovens Glauber Siqueira Eugênio, Victor Hugo da Costa e Douglas Ribeiro da Silva, 17; Josias Searles e Patrick Machado de Carvalho, 16; e Christian de França Vieira, 19, na localidade conhecida como Bicão, no interior do Parque Natural de Gericinó (que faz divisa com a favela da Chatuba, em Mesquita).

Os criminosos seriam traficantes ligados à facção Comando Vermelho, que controla os pontos de venda de drogas da Chatuba. As seis vítimas teriam sido confundidas com traficantes de uma facção rival. Os corpos dos seis rapazes foram encontrados apenas dois dias depois, às margens da Rodovia Presidente Dutra (BR-116), na altura do bairro São José, em Nova Iguaçu, também na Baixada.

Durante as investigações, a Polícia Civil afirmou que os criminosos da Chatuba também seriam responsáveis pelas mortes de mais três pessoas naquele fim de semana: o pastor Alexandre Lima, o cadete da PM Jorge Augusto de Souza Alves Júnior, 34, e de José Aldecir da Silva Júnior, 19.

Tiveram a prisão decretada Remilton Moura da Silva Junior, o "Juninho Cagão" ou "Juninho"; Abner José Moura de Oliveira, o "Ratinho" ou "Ratinho do Bicão"; Eduardo de Souza Silva Junior, o "Dudu"; Danilo Machado Valverde; Bruno Magno Benedito Silva, o "Neguinho da CDD"; Felipe Barbosa; Werly Ângelo Soares dos Santos, o "Wesley"; Daniel Dias Cerqueira dos Santos, o "PQD"; Cristiano Artur Carvalho Barreto, o "DJ"; Renato José dos Santos, o "Sabadão"; Fernando Domingos Pereira Simão, o "Sheik"; Jonas Santos Pereira, o "Jonas Pintado" ou "Velho"; Luiz Alberto Ferreira de Oliveira, o "Beto Gordo"; e Marcus Vinicius Madureira da Silva, o "Ratinho".

Mais Cotidiano