PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Novo caveirão da polícia do Rio sobe escadas e anda inclinado

Modelo do novo caveirão adquirido pelo governo do Rio de Janeiro é exibido na Feira Internacional de Defesa e Segurança - Marco Antônio Teixeira/UOL
Modelo do novo caveirão adquirido pelo governo do Rio de Janeiro é exibido na Feira Internacional de Defesa e Segurança Imagem: Marco Antônio Teixeira/UOL

Carolina Farias

Do UOL, no Rio

09/04/2013 17h53

Até o fim do ano, as áreas de conflito do Rio de Janeiro terão as operações reforçadas com o novo caveirão –veículo blindado da polícia. Um exemplar do novo modelo, que foi batizado como Maverick, está em exposição na Laad Defesa e Segurança, feira do setor que acontece no Riocentro, zona oeste da capital fluminense, e atrai curiosos que não dispensam uma foto no novo veículo. São oito carros --quatro para o Bope (Batalhão de Operações Especiais), dois para o Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) e dois para o BPChq (Batalhão de Choque)-- que custaram R$ 7 milhões ao governo do Estado.

Em vias comuns o Maverick pode chegar a 120 km/h, além de também subir escadas e andar inclinado. A informação consta no manual do veículo, que tem autonomia de 700 km.

A Paramount Group, empresa sulafricana que desenvolveu o Maverick, testou durante três meses o veículo em favelas cariocas --que não tiveram os nomes divulgados-- com homens das três forças policiais.

"Ele tem proteção para armas de grosso calibre, uma proteção muito alta. É melhor que todos saibam. Os pneus podem continuar rodando em qualquer superfície e resistem a tiros”, explicou Miles Chambers, da diretoria da empresa. “As paredes têm proteção contra coquetéis molotov e granadas."

Além da proteção, o veículo é inteligente. Um sistema de câmeras grava o que acontece do lado de fora do veículo, de todos os ângulos, e seus passageiros --ele tem capacidade para 12 policiais-- também não sofrerão com o desconforto do calor, já que o ar condicionado funciona mesmo com o veículo desligado.

O Maverick é usado em países da África que passam por conflitos internos e principalmente para reforçar a segurança de grandes eventos, explicou Chambers, como no Gabão, durante a Copa das Confederações em 2012, e nas eleições de Gana, em dezembro do ano passado.

19 toneladas de "caveira"

O novo caveirão pode chegar a 19 toneladas durante ação de combate - com capacidade para quatro toneladas somente de cargas. Ele pode carregar desde uma torre de tiro até um canhão de água, mas também tem opções para armamentos mais simples e até equipamentos para abrir a mata ou cortar arame.

Cotidiano