Rebelião em presídio de Aparecida de Goiânia tem quatro reféns

Lourdes Souza

Do UOL, em Goiânia

Um agente de segurança e três enfermeiros estão sendo feitos reféns há oito horas na enfermaria do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. A rebelião comandada por três presos começou às 13h30 deste sábado (20). Há pouco, os presos ligaram para uma rádio local e disseram que podem explodir a enfermaria, onde há botijões de gás.

Os detentos, que comandam o motim, foram identificados como Diego Martins da Silva, 23, Fagner Araújo de Souza, 25, e Givaldo Lourenço dos Santos, 24. Não há informações sobre por quais crimes eles cumprem pena. O trio ameaça matar outros oito presos, que estavam na enfermaria.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Agsep (Agência Goiana do Sistema de Execução Penal), os presos agrediram o agente de segurança, tomaram a arma e, em seguida, impediram os enfermeiros de deixarem a enfermaria, que fica em um prédio separado da área da carceragem.

Não há informações sobre feridos. O local está cercado pela tropa de choque da Polícia Militar.

Até o momento não foram divulgados os pedidos dos presos. As negociações são realizadas pelo major Wendel de Jesus e o  comandante do Grupamento Aéreo da Polícia Militar, Ricardo Mendes.

As condições dos presídios brasileiros
As condições dos presídios brasileiros

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos