Mantida, 7ª manifestação em SP será "ato para comemorar vitória do povo na rua", diz MPL

Janaina Garcia

Do UOL, em São Paulo

Protestos se espalham pelo Brasil
Protestos se espalham pelo Brasil

Representantes do MPL (Movimento Passe Livre) afirmaram nesta quarta-feira (19) que o anúncio de redução temporária das tarifas de transporte coletivo para R$ 3 não inviabilizará a manifestação marcada para esta quinta (20) na Praça do Ciclista, na avenida Paulista. Será o sétimo ato do gênero.

"Mas aí o que teremos será um ato para comemorar a vitória do povo na rua", disse Mayara Vivian, uma das líderes do MPL. Segundo ela, que falou com a reportagem pouco antes do anúncio coletivo em que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito Fernando Haddad (PT) anunciaram a redução temporária, o MPL se reunirá agora à noite para avaliar a medida e anunciar os próximos passos e detalhes do evento de amanhã.

Também líder do movimento, o professor de história Lucas Monteiro avaliou que "finalmente o poder público cedeu à pressão popular".

"Eles [governantes] perceberam que a definição da tarifa não é uma questão técnica, mas política. A gente trouxe esse debate à tona na esfera em que ele tinha que estar", defendeu.

Segundo Monteiro, o recuo do Estado e do município com a revogação do aumento "amplia o debate" sobre o transporte público nas capitais, não apenas em São Paulo. Ele citou também a redução da tarifa anunciada hoje também pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB).

"Agora é discutir a opção por se construir uma cidade pela qual as pessoas circulem sem que isso seja excludente a elas", disse, para completar: "E a decisão mostra que o cidadão pode produzir vitórias a partir da mobilização popular e construir uma cidade por onde ele possa, enfim, circular", concluiu.

A redução no preço das passagens de ônibus tampouco mudou a programação dos protestos pelo país, que devem ganhar as ruas de Norte a Sul nesta quinta-feira (20).

Na terça-feira (18), quatro capitais anunciaram a redução do preço das passagens de ônibus: Recife, Porto Alegre, João Pessoa e Cuiabá. Hoje (19), foi a vez de Aracaju, São Paulo e Rio de Janeiro anunciarem a queda dos preços. Todas essas capitais tiveram os protestos confirmados para a quinta-feira.

A sexta manifestação, ocorrida ontem, terminou com saques e depredações no centro de São Paulo provocadas por um grupo que não seguiu a manifestação até a avenida Paulista. Eles permaneceram em frente à prefeitura, e, por volta das 18h30, começaram a depredar o edifício e, em seguida, agências bancárias. Lojas das ruas Direita e Barão de Itapetininga foram depredadas e saqueadas.

A Polícia Militar agiu cerca de três horas após o início das depredações, com o envio de homens da Força Tática e da Tropa de Choque ao local. Ao todo, até esta tarde, 69 pessoas, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, haviam sido detidas em função dos saques e das depredações --registradas também na região da avenida Paulista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos