Topo

SP tem pontos de protesto em todas as regiões e na área metropolitana

Gabriela Biló/Futura Press
Manifestantes se concentram na praça Roosevelt, na área central da capital paulista, para protestar contra dois projetos de lei: um conhecido como "cura gay" e o outro apelidado de Ato Médico Imagem: Gabriela Biló/Futura Press

Do UOL, em São Paulo

2013-06-21T17:25:55

2013-06-21T23:19:01

21/06/2013 17h25Atualizada em 21/06/2013 23h19

A cidade de São Paulo teve pontos de protesto em todas as regiões na noite desta sexta-feira (21). Na Grande São Paulo, também houve diversas manifestações. Todas as informações são da Polícia Militar do Estado.

Houve uma aglomeração de pessoas na praça Roosevelt, região central, que protestavam contra a cura gay e ao ato médico. A PM estimou em 1.000 pessoas no local.

O grupo seguiu pela rua da Consolação, que ficou bloqueada em ambos os sentidos, para a praça do Ciclista, na avenida Paulista, que ficou bloqueada em ambos os sentidos, mas já começa a ser liberada.

Confira as melhores fotos dos protestos pelo Brasil
Confira as melhores fotos dos protestos pelo Brasil
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','29229+AND+52727+AND+72337', '')

Na zona leste, no Tatuapé, na praça Silvio Romero, 300 pessoas fizeram uma manifestação pacífica, eles seguiram em direção à Radial Leste, que foi bloqueada em ambos os sentidos. Agora, por volta das 21h50, este mesmo grupo, estimado em 7.000 pessoas, estava no elevado Costa e Silva --Minhocão-- e seguiam em direção à avenida Paulista.

Cerca de 100 pessoas protestaram na praça central de Itaquera. A marginal Tietê, sentido Castello Branco, ainda tem as pistas central e local bloqueadas na altura da ponte Jânio Quadros.

No Ipiranga, zona sul da cidade, na praça da Independência, aproximadamente 400 pessoas também fizeram um protesto. O grupo seguiu para a avenida Nazaré e bloqueou a via no sentido bairro por alguns minutos, o protesto encerrou-se às 20h. Na avenida Cupecê com a avenida Santa Catarina, 300 pessoas passaram em direção ao Aeroporto de Congonhas, a av. Washington Luís chegou a ser bloqueada, mas já foi liberada.

De acordo com a CET, na zona norte, houve uma manifestação na avenida Guilherme Cotching, que a bloqueou nos dois sentidos na altura da rua Araritaguaba. Na avenida Edgar Facó com a Petrônio Portela, foram 300 manifestantes. Já na praça Santo Eduardo, 100 pessoas protestaram.

Na zona oeste, outro grupo bloqueou a av. Francisco Morato em ambos os sentidos. Houve ocupação total junto a rua José Felix. Outro grupo também bloqueou a avenida Politécnica.

Grande SP

Já em Guarulhos, um grupo de 8.000 pessoas chegou a bloquear os dois sentidos da via Dutra, no km 223 causando um longo congestionamento. Eles seguiram para avenida Hélio Smidt, que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos e que continua interditada. Diversos passageiros desceram dos táxis e seguiram ao terminal de embarque junto ao protesto com as malas na mão. Por volta das 22h40, o acesso ao aeroporto foi liberado, segundo a PM.

Como reflexo do protesto, a rodovia Ayrton Senna também tem tráfego congestionado nos dois sentidos. No sentido capital, há congestionamento do km 14 ao km 11 e, em direção ao interior, o trecho entre o km 11 e o km 19 segue congestionado. As alças de acesso da Ayrton Senna para a Hélio Smidt, permanecem bloqueadas nos dois sentidos - no km 19, sentido São Paulo e no km 18, sentido interior. A alternativa para o motorista é seguir até o km 12 da Ayrton Senna, no sentido São Paulo, ou retornar pela Jacú-Pêssego, no km 23, no sentido interior da via.

Em Mauá, no ABC paulista, cerca de 300 protestaram em frente à estação da CPTM. Este grupo seguiu para o Rodoanel, que chegou a ser bloqueado, mas já foi liberado. Segundo a PM, houve confronto entre policiais e manifestantes que estavam praticando vandalismo, mas que foi controlado pela Tropa de Choque.

Já em Santo André, também no ABC, a prefeitura da cidade dispensou os funcionários às 14h devido a manifestação. Segundo a PM, 200 manifestantes se concentraram na praça Quarto Centenário, perto da Câmara de Vereadores, e seguiram pela avenida Industrial até chegar a avenida dos Estados, que foi bloqueada por algumas horas, mas já liberada por volta das 22h. Ao negociar a liberação da avenida, a PM prendeu cinco pessoas.

Ainda de acordo com a polícia, cerca de 500 pessoas realizaram um protesto que começou na praça da Moça, em Diadema. Estes manifestantes seguiram para a rodovia dos Imigrantes, que ficou bloqueada nos dois sentidos na altura do km 16. Ela foi liberado por volta das 21h.

Já em São Bernardo, segundo a Ecovias --concessionária que administra o sistema Anchieta-Imigrantes-- um outro grupo bloqueou os dois sentidos da rodovia Anchieta, que foi liberada também por volta das 21h.

Em Barueri, um grupo de pessoas bloqueou a rodovia Castello Branco, que foi liberada por volta das 22h08. Em Caieiras, os manifestantes bloquearam a Anhanguera nos dois sentidos. Em Cotia, os manifestantes bloquearam totalmente a Raposo Tavares no km 33, que foi liberada por volta das 23h15.

Segundo a PM, cerca de 1.000 pessoas protestaram em Mogi das Cruzes; 30 na praça central de Biritiba Mirim e 100 em Itaquaquecetuba.

A rodovia Régis Bittencourt ficou com o tráfego totalmente bloqueado na região de Embu das Artes, na altura do km 279.  Em Taboão da Serra, houve bloqueios, mas o tráfego foi liberado após a manifestação.

Na região de Miracatu, também houve manifestação que causou lentidão entre os km 389 e 395. Já no sentido de São Paulo, houve lentidão na região de São Lourenço da Serra, do km 314 ao km 312.

Internautas registram protestos motivados por aumento das tarifas do transporte; veja fotos
Internautas registram protestos motivados por aumento das tarifas do transporte; veja fotos
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','16852+AND+29229', '')

Mais Cotidiano