PUBLICIDADE
Topo

Metroviários decidem por paralisação total do metrô de BH nesta quinta

Rayder Bragon

Do UOL, em Belo Horizonte

10/07/2013 19h47Atualizada em 10/07/2013 20h52

Em assembleia realizada no início da noite desta quarta-feira (10) no centro de Belo Horizonte, os metroviários decidiram paralisar o metrô por 24 horas nesta quinta-feira (11), na capital mineira. De acordo com Alda Lúcia dos Santos, presidente do Sindimetro (Sindicato dos Metroviários e Conexos de Minas Gerais), a paralisação será total e não haverá escala mínima.

A CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) entrou com uma ação cautelar no TRT-3ª Região (Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região) para que fosse garantida uma escala mínima de 50% de trens circulando nos horários de pico de amanhã. O tribunal deferiu o pedido da CBTU nesta quarta-feira, mas a presidente do sindicato dos metroviários disse que a categoria não irá acatar a ordem da justiça.

Mapa dos protestos

  • Clique no mapa e veja onde aconteceram os principais protestos no Brasi até agora

De acordo com a decisão, o sindicato está sujeito a uma multa diária de R$ 5 mil em caso de descumprimento da determinação do tribunal.

Na última segunda-feira, a categoria já havia decidido, também em assembleia, por indicativo para cruzar os braços nesta quinta-feira. Conforme a dirigente do sindicato, uma pauta de reivindicações foi enviada à direção do metrô.

"Não queremos a estadualização nem a privatização do metrô de Belo Horizonte. Não queremos a ampliação da mão de obra terceirizada e reivindicamos mais investimentos para a ampliação e a modernização do metrô da cidade por melhores condições de trabalho", disse a dirigente.

Atualmente, de acordo com a CBTU, mais de 200 mil usuários utilizam diariamente o metrô da capital mineira e na cidade de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, onde existe uma estação.

Cotidiano