PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Músico centenário passa mal com gás de pimenta e é socorrido em protesto no Rio

Escondido próximo à Biblioteca Nacional, na Cinelândia, o músico Bob Lester recebeu uma máscara antigás de uma manifestante - Hanrrikson de Andrade/UOL
Escondido próximo à Biblioteca Nacional, na Cinelândia, o músico Bob Lester recebeu uma máscara antigás de uma manifestante Imagem: Hanrrikson de Andrade/UOL

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, no Rio

11/07/2013 23h11

O cantor, músico e sapateador Bob Lester, 100, foi socorrido por manifestantes após passar mal com gás de pimenta nesta quinta-feira (11), durante a passeata das centrais sindicais no centro do Rio de Janeiro.

Lester, que fez grande sucesso nas décadas de 30 e 40, respirava com dificuldade e afirmava sentir forte ardência nos olhos. Escondido próximo à Biblioteca Nacional, na Cinelândia, onde policiais militares e manifestantes travavam um violento confronto, o músico recebeu uma máscara antigás de uma manifestante.

"Eu estava perto do carro de som [na avenida Rio Branco, já com o ato em andamento] quando uma bomba de gás caiu perto da minha perna", afirmou Lester, que completou cem anos de idade em janeiro deste ano.]

O protesto que reuniu pelo menos 10 mil pessoas --segundo estimativa da Polícia Militar-- terminou em confronto entre policiais militares e manifestantes na Cinelândia. Por volta das 18h30, o Batalhão de Choque foi acionado para dispersar a multidão, e o canhão d'água, equipamento conhecido como "brucutu", chegou ao local por volta das 19h. Segundo a PM, manifestantes mascarados atiraram bombas artesanais no centro e um policial foi ferido na cabeça.

A Polícia Militar informou que 12 suspeitos foram presos e oito foram menores apreendidos. Eles foram levados para a 5ª DP (Gomes Freire). A confusão começou em frente ao Museu Nacional de Belas Artes, na avenida Rio Branco, quando manifestantes começaram a jogar pedras e garrafas nos policiais. Os PMs no local chamaram reforço e reagiram com bombas de gás de pimenta e balas de borracha.

Conheça as centrais que organizam as manifestações

CentralNº de sindicatosNº de filiadosPresidente/ coordenadorPartido ligadoQuanto receberam do imposto sindical*
CUT (Central Única dos Trabalhadores)2.1692,7 milhõesVagner Freitas, ligado aos bancários de SPPTR$ 45,7 milhões
Força Sindical1.6801,05 milhãoPaulinho da Força, ligado aos metalúrgicos de SPPDTR$ 41,8 milhões
UGT (União Geral dos Trabalhadores)1.044848,9 milRicardo Patah, ligado aos comerciário de SPPSD e PPSR$ 26,6 milhões
NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores)1.039611 milJosé Calixto Ramos, ligado aos metalúrgicos do RecifePMDBR$ 18,6 milhlões
CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)624695 milWagner Gomes, ligado aos metroviários de SPPC do BR$ 9 milhões
CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros)363242,3 milAntonio Neto, ligado aos trabalhadores de processamento de dados de SPPMDB----------
CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil)281226 milUbiraci Dantas Oliveira, foi ligado aos metalúrgicos de SPPPL----------
CSP/Conlutas85177,5 milJosé Maria de Almeida, ligado aos metalúrgicos de Betim (MG)PSTU e PSOL----------
  • *Em 2012. As centrais reconhecidas pelo governo recebem imposto sindical
  • Fonte: "Folha de S.Paulo"

Nas imediações da rua Senador Dantas, onde havia uma barricada, um policial militar chegar a sacar uma pistola para intimidar os manifestantes. Ele não realizou disparos. Segundo a assessoria da PM, são usados só artefatos não-letais e as armas portadas pelos policiais são usadas apenas para sua própria defesa, não para conter distúrbios.

A manifestação, convocada pelas centrais sindicais UGT (União Geral dos Trabalhadores), Força Sindical, CUT (Central Única dos Trabalhadores), CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil), CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) e NCST (Nova Central Sindical dos Trabalhadores), foi encerrada pelos organizadores após o início da confusão.

Cotidiano