PUBLICIDADE
Topo

MPRJ acompanha buscas por corpo de Amarildo em aterro sanitário de Seropédica

Polícia Civil faz perícia na favela da Rocinha, na zona sul do Rio, para investigar o desaparecimento do pedreiro Amarildo - Ana Branco/Agência O Globo.
Polícia Civil faz perícia na favela da Rocinha, na zona sul do Rio, para investigar o desaparecimento do pedreiro Amarildo Imagem: Ana Branco/Agência O Globo.

Do UOL, em São Paulo

08/08/2013 19h29

O MPRJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) acompanha as buscas pelo corpo do ajudante de pedreiro Amarildo Dias de Souza no aterro sanitário de Seropédica, na região metropolitana do Rio de Janeiro. A procura, iniciada no local na manhã desta quinta-feira (8), deve se estender até o fim da semana.

Segundo o promotor Décio Alonso, a ação é um esforço conjunto do MPRJ e da Polícia Militar para solucionar o desaparecimento do carioca, que foi visto pela última vez no dia 14 de julho. "A busca é resultado de uma medida cautelar deferida pela Auditoria da Justiça Militar Estadual no inquérito policial militar da 8ª DPJM, que cuida de todas as Unidades de Polícia Pacificadora", acrescentou ele. 

O caso, como apontou Décio, é investigado pela Justiça Militar como a prática de violência e desaparecimento forçado. A Divisão de Homicídios, no entanto, tem trabalhado com a hipótese de homicídio.

Entenda mais sobre o caso Amarildo

Cotidiano