Topo

Operação contra o tráfico em favela do Rio deixa 1.800 alunos sem aulas

Severino Silva/Agência O Dia/Estadão Conteúdo
Máquinas caça-níqueis são encontradas numa casa durante operação da Polícia Militar Imagem: Severino Silva/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

Julia Affonso

Do UOL, no Rio

2013-08-30T10:32:37

2013-08-30T12:47:24

30/08/2013 10h32Atualizada em 30/08/2013 12h47

Uma operação contra o tráfico de drogas no Complexo do Lins, zona norte do Rio de Janeiro, que começou às 5h30 desta sexta-feira (30), deixou 1.853 alunos sem aulas. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, duas escolas, três creches e um Espaço de Desenvolvimento Infantil não abriram as portas. Uma pessoa foi presa e encaminhada para a 24ª DP.

"A SME informa ainda que o conteúdo perdido será reposto", disse o órgão, em nota. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, as escolas da rede funcionam normalmente.


Cerca de cem policiais militares e federais, com o apoio de um veículo blindado e duas aeronaves, participaram da ação no Complexo do Lins. Foram apreendidos 65 tabletes pequenos de maconha, 241 trouxinhas de maconha, 663 trouxinhas de crack, 38 máquinas de caça- níquel e quatro motos. Os materiais foram encaminhados para a 26ª DP e a 24ª DP.

Participam da operação policiais militares das Unidades do Comando de Operações Especiais – Bope (Batalhão de Operações Especiais), BPChq (Batalhão de Choque), BAC (Batalhão de Ações com Cães) e GAM (Grupamento Aéreo e Marítimo) - e do 3º BPM (Méier) e 18º BPM (Jacarépaguá).
 
Segundo o Bope, a estrada Grajaú-Jacarepaguá está liberada ao tráfego e a situação na região é de tranquilidade. O Posto de Comando e Controle da operação está instalado na rua Dona Francisca com rua Cabuçu, no Lins de Vasconcelos.

Mais Cotidiano