Topo

Brasileiros aprovam protestos, mas 93% rejeitam "black blocs", diz pesquisa

Pessoas vestidas como "black blocs" participam de mobilização pelo Dia Mundial de Guy Fawkes, na avenida Paulista, no último dia 5 - Reinaldo Canato - 5.nov.2013/UOL
Pessoas vestidas como "black blocs" participam de mobilização pelo Dia Mundial de Guy Fawkes, na avenida Paulista, no último dia 5 Imagem: Reinaldo Canato - 5.nov.2013/UOL

Fernanda Calgaro

Do UOL, em Brasília

07/11/2013 12h14

A onda de protestos realizada pelo país tem o apoio de 81,7% da população, segundo pesquisa de opinião divulgada nesta quinta-feira (7) pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes) em parceria com o instituto MDA.

ENTENDA O BLACK BLOC

O "black bloc" ("bloco negro") não é um grupo específico de manifestantes, mas sim uma forma violenta de agir adotada por manifestantes que se dizem anarquistas.

A tática "black bloc" consiste em "causar danos materiais às instituições opressivas". Na prática: depredar estabelecimentos privados --agências bancárias entre eles-- e pichar paredes.

No entanto, a grande maioria condena a ação dos chamados "black blocs", grupos de mascarados que realizam depredações durante os protestos: 93,4% não concordam com as ações deles durante as últimas manifestações de rua no Rio de Janeiro e em São Paulo.

No entendimento de 91,5% dos entrevistados, a maneira de se manifestarem não é legítima. Apenas 6,7% concordam que são válidas.

Pesquisa Datafolha realizada em outubro apenas na cidade de São Paulo mostrava que menos do que 95% dos paulistanos desaprovam a atuação desse grupo.

Na pesquisa CNT/MDA, de caráter nacional, foram ouvidas 2.005 pessoas em 135 municípios de 21 unidades da federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa foi feita entre os dias 31 de outubro e 4 de novembro.

Mais Cotidiano