PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Bombeiros encontram corpo de operário morto em desabamento em Guarulhos (SP)

Do UOL, em São Paulo

05/12/2013 14h16

Bombeiros encontraram, por volta de 13h45 desta quinta-feira (5), o corpo do operário Edenilson de Jesus dos Santos, 24, vítima do desabamento de um prédio de cinco andares em Guarulhos (Grande São Paulo) na última segunda-feira (2). Ele estava desaparecido desde a noite do acidente. 

Os bombeiros informaram que o corpo estava prensado entre um pilar e uma viga, na rampa da obra. Segundo Paulo Vitor Novaes, coordenador da Defesa Civil de Guarulhos, o corpo passou por uma perícia no local. Em seguida, foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) para ser submetido a uma necropsia.

O trabalho de busca durou 66 horas e envolveu 195 bombeiros e três cães. A Defesa Civil e os bombeiros retiraram 300 toneladas de entulho do local.

Diante das dificuldades em localizar o corpo, os bombeiros voltaram a utilizar, na quarta-feira (4), maquinário pesado no local. Desde terça-feira (3), as buscas ao eram feitas manualmente. .

Investigação

O ajudante-geral Erivaldo Jesus do Santos, irmão da vítima que também trabalhava na obra que desabou, afirmou em depoimento à polícia que os operários tinham medo de trabalhar e comentavam entre si sobre as trincas e rachaduras do local.

"Todos tinham que rezar para que o prédio não desabasse e matasse todo mundo", afirmou ele, que é funcionário de uma empresa terceirizada --Mãos em Obras-- e trabalhava na obra localizada na Vila Leonor há cerca de cinco meses. Além do 5º Distrito Policial de Guarulhos, o Ministério Público do Trabalho também investiga se havia irregularidades na obra.

O engenheiro responsável pela obra é investigado pelo Crea-SP (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo) em três processos. Segundo a entidade, ainda há contra ele uma denúncia em apuração. Hoje, o conselho informou que instaurou um processo administrativo contra o engenheiro e a construtora do prédio.

Local do acidente

Fiscalização

A Prefeitura de Guarulhos informou na quarta-feira que a obra foi fiscalizada no último mês de setembro e que, na ocasião, o fiscal relatou que a construção estava "em fase de concretagem para a terceira laje" e que a execução da obra acontecia "em conformidade com as determinações contidas no projeto licenciado".

A empresa responsável pela obra, Salema Comércio, Construção e Projetos Ltda, tinha alvará de construção emitido em 23 de novembro de 2012 para a construção de prédio residencial de 30 apartamentos e dois salões comerciais.

Ainda segundo a prefeitura, em 14 de maio deste ano a empresa solicitou que o projeto fosse substituído, acrescentando um mezanino em um dos salões comerciais, e o alvará foi expedido em 6 de novembro deste ano.

Cotidiano