menu

UOL Notícias

cotidiano

Cotidiano

Chuvas deixam mais de 2.000 famílias fora de casa no Rio

Do UOL, em São Paulo

A Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos informou no início da noite desta quarta-feira (11) que mais de 2.000 famílias tiveram que deixar as suas casas após as fortes chuvas que atingiram o Rio de Janeiro.

O município de Japeri, na região metropolitana do Rio, está entre os mais atingidos, com mais de mil famílias desalojadas e outras 23 abrigadas. Na sequência, aparece Queimados, que tem 800 famílias desalojadas e 26 abrigadas.

Em Nova Iguaçu, cidade da Baixada Fluminense que decretou calamidade pública, há cerca de 200 famílias desalojadas. Já em Mesquita, na região metropolitana do Rio, foram calculadas 50 famílias desalojas.

Os municípios afetados, segundo a secretaria, receberão material de limpeza, de higiene pessoal, colchonetes, água potável e cestas básicas. 

Ajuda do governo federal

A presidente Dilma Rousseff telefonou para o governador do Estado do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), e para o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes (PMDB), para oferecer ajuda federal no combate aos estragos provocados pelas chuvas.

Chuva causou transtornos e estragos na quarta-feira

O temporal que castigou a região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (11) gerou prejuízos principalmente para a capital fluminense e a cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Foram registradas mais de cem ocorrências de desabamentos e deslizamentos no Estado, e o Corpo de Bombeiros socorreu quatro feridos, nenhum com gravidade. Um homem de 50 anos desapareceu após ser levado por uma enxurrada em Nova Iguaçu, onde o prefeito Nelson Bornier (PMDB) decretou calamidade pública.

A chuva também provocou a suspensão das aulas em pelo menos 384 unidades escolares públicas no Estado do Rio. O acúmulo de água formou vários bolsões d'água e pontos de alagamento. O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), pediu à população que evitasse se deslocar. A rodovia Presidente Dutra ficou fechada em razão dos alagamentos, e um grupo de homens armados aproveitou para fazer arrastões. Na avenida Brasil, que também ficou alagada, motoristas foram assaltados e caminhões, saqueados.

Revoltados com os estragos provocados pela chuva, moradores de Nova Iguaçu interditaram o trecho do km 194 da Via Dutra, em ambos os sentidos, com o objetivo de protestar. Em Austin, também em Nova Iguaçu, cujos alagamentos afetaram praticamente todo o bairro, um grupo de pessoas invadiu a linha férrea no sentido Queimados como forma de manifestação. Dois ramais (Saracuruna e Belford Roxo) ficaram sem operar, e duas estações chegaram a ficar fechadas. No metrô, as últimas cinco estações da linha 2 também foram interditadas.

Já aeroporto Santos Dumont ficou fechado por mais de três horas, e os voos foram desviados para o Aeroporto Internacional Tom Jobim/Galeão. O Sistema de Alerta e Alarme Comunitário da Prefeitura do Rio acionou sirenes em 49 comunidades durante a madrugada. Por volta das 12h, a situação foi normalizada e os moradores voltaram para suas casas. Os rios Pavuna e Manguinhos, também na zona norte, transbordaram, e as ruas que cortam os bairros ficaram intransitáveis.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

Mais comentários