PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Coordenador de UPPs passa por cirurgia após tiroteio na Rocinha

Do UOL, em São Paulo

17/02/2014 08h07

O coordenador-geral das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), coronel Frederico Caldas, submeteu-se a uma cirurgia no domingo (16), no Hospital Central da Policia Militar (HCPM), no Estácio, centro do Rio. O diretor do hospital, coronel Porto Carreiro, informou que foram retirados do olho direito do coronel fragmentos de plástico, pedra e terra.

Caldas se feriu em uma queda, durante operação de reforço da polícia na Rocinha. Segundo o diretor do HCPM, não há vestígios de fragmento de projétil em nenhuma parte do corpo do oficial.

Na operação, na manhã de domingo (16), o coronel estava acompanhado da comandante da UPP da Rocinha, major Priscilla Azevedo, que também sofreu ferimentos. Ela teve um corte no pulso, mas não precisou ser levada para o hospital.

Durante a madrugada de domingo, por volta das 3h30, um tiroteio deixou dois homens feridos. Segundo a assessoria da Coordenadoria das UPPs, na troca de disparos entre os traficantes vários transformadores foram danificados e parte da comunidade ficou sem energia. O abastecimento só foi restabelecido às 18h de domingo. A companhia de energia Light informou que por causa dos confrontos e da operação da polícia, os técnicos só puderam começar a trabalhar a partir das 10h.

Policiais do Batalhão de Operações Especiais, do Batalhão de Polícia de Choque e de diversas UPPs foram ao local para um reforço no policiamento e fizeram incursões na comunidade. Segundo a PM, aproximadamente 150 homens estão trabalhando no esquema, que vai continuar por tempo indeterminado.

O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, informou neste domingo (16) que o Estado não vai recuar diante da tentativa de grupos criminosos de voltar aos locais que dominaram durante décadas.

“O programa de retomada de territórios das unidades de Polícia Pacificadora beneficia mais de 1,5 milhão de pessoas e vai prosseguir sem qualquer chance de recuo”, informou, em nota da secretaria de Segurança.

Beltrame disse que está em contato com os comandos da Polícia Civil e da Polícia Militar para alinhar as estratégias das corporações relacionadas ao incidente ocorrido durante a madrugada de domingo. (Com Agência Brasil)

Cotidiano