PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Professora agredida por marido que pulou de prédio em Osasco (SP) deixa UTI

Fachada de prédio, em Osasco (SP), onde professor se jogou do 13º andar com o filho de seis anos - Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo
Fachada de prédio, em Osasco (SP), onde professor se jogou do 13º andar com o filho de seis anos Imagem: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

20/02/2014 19h13

A professora universitária Celia Regina Pesquero, 49, deixou nesta quinta-feira (20) a UTI do Hospital Municipal Antonio Giglio, em Osasco (Grande São Paulo). Ela levou socos e pontapés do marido Edemir de Mattos, 52, na noite da última segunda (17). Depois de agredir a mulher, Mattos, que era professor de inglês, se jogou com o filho de seis anos do apartamento em que moravam, no 13º andar. Pai e filho morreram na hora.

Com um trauma no rosto, a professora permanece internada na enfermaria do Hospital Antonio Giglio. Seu quadro é considerado estável, mas não há previsão de alta.

O corpo de Mattos foi enterrado ontem em Campinas (a 95 km de São Paulo). O corpo do filho, Ivan Pesquero de Mattos, também foi enterrado nesta quarta, mas no Memorial Park Alphacampus, em Jandira (Grande São Paulo).

À polícia, a professora afirmou que "apanhava sempre" do marido. O casal vivia junto havia sete anos. Segundo uma irmã de Celia, Mattos proibia a professora de manter contato com a família.

Em seu depoimento à polícia, Celia relatou que preparava um lanche para o filho na noite de segunda quando Mattos começou a ameaçar se matar com a criança. A professora disse que ele era "traumatizado" por não conseguir ver a filha que teve no primeiro casamento.

Três horas antes do caso, pai e filho brincaram no pátio do condomínio. No último sábado, a família havia comemorado o aniversário do menino com uma festa.

Cotidiano