Topo

Crime contra jornalista foi premeditado, diz a polícia de Sorocaba (SP)

Reprodução/Facebook
Corpo do jornalista Celso Mazzieri foi localizado em um canavial na cidade de Porto Feliz (SP) nesta quarta-feira (5) Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em Sorocaba (SP)

2014-03-05T18:56:28

05/03/2014 18h56

Uma vingança por promessas que não foram cumpridas. De acordo com a Polícia Civil, esse foi o motivo que levou à morte do jornalista Celso Mazzieri, 45. O corpo dele foi encontrado na manhã desta quarta-feira (5) em um canavial de Porto Feliz (120 km de São Paulo). Segundo a polícia, quatro menores de idade --um deles namorado da vítima-- mataram o jornalista.

O delegado Acácio Aparecido Leite, da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), afirmou que Celso se relacionava com o menor de 17 anos há alguns meses e fazia promessas de trabalho como modelo.

“Ele teria dito várias vezes que conseguiria trabalho não só para ele, como também para os outros menores envolvidos no crime”, disse. “No depoimento, eles disseram que se as promessas não fossem cumpridas eles matariam o Celso”, afirmou.

Ainda conforme o delegado, o homicídio foi planejado na semana passada, quando os menores conseguiram uma corda e estudaram o melhor tipo de nó para enforcamento.

Na sexta-feira (28), o jornalista saiu de São Paulo, onde trabalhava como diretor do programa da apresentadora Nani Venâncio, na "TV Brasil", em direção a Porto Feliz.

Ele iria passar o Carnaval com o menor com quem se relacionava. Já no ponto marcado para o encontro, o adolescente estava com os outros dois amigos, um de 17 e outros dois de 15 anos.

No depoimento, o menor disse que todos entraram no carro e um deles, que estava no banco de trás usou a corda para enforcar o jornalista. Todos esconderam o corpo em um canavial e foram para um baile funk na zona norte de Sorocaba.

“Eles usaram o carro do Celso para o deslocamento e ainda roubaram R$ 170 que ele tinha”, disse o delegado José Urban Filho.

A confissão dos menores só veio depois que o carro foi encontrado abandonado no canavial e um lavrador fez uma ligação anônima para a polícia. O corpo estava a alguns metros do veículo.

“É importante dizer que a vítima foi morta ainda na sexta-feira e o menor que se relacionava com o jornalista apenas confessou o crime no terceiro depoimento”, disse Urban.

O delegado de Porto Feliz, André Marinho Bonan, esteve no Fórum de Sorocaba e todos os menores já receberam determinação da Justiça para serem encaminhados para a Fundação Casa. Eles deverão responder pelo ato infracional de homicídio.

Agora, a polícia investiga a participação de um maior de idade nesse crime. “Um homem foi chamado para dirigir o carro, mas não temos nenhuma prova de que essa pessoa tenha participado do crime de alguma forma”, afirmou Acácio.

Alexandre Mazzieri, irmão do jornalista, esteve em Porto Feliz e disse que nunca confiou nesse menor com quem Celso se relacionava.

"Eu já percebia que esse menino não era uma boa pessoa, já tinha até discutido com o Celso por isso. Agora estamos vendo a prova de que ele era um assassino", disse.
 

Mais Cotidiano