PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Garis retiraram 18,2 mil toneladas de lixo das ruas do Rio em dois dias

Garis voltam a trabalhar na avenida Presidente Vargas, no domingo (9), depois do fim da greve - Gabriel de Paiva / Agência O Globo
Garis voltam a trabalhar na avenida Presidente Vargas, no domingo (9), depois do fim da greve Imagem: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

Do UOL, no Rio

10/03/2014 10h28

A Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana) afirmou nesta segunda-feira que 18,2 mil toneladas de lixo foram recolhidas no Rio de Janeiro durante o final de semana. Na noite de sábado (8), os garis da cidade decidiram terminar a greve da categoria, que já durava oito dias.

Foram mobilizados mais de 3.000 profissionais, sendo 1.800 garis, apenas no domingo (9), para recolher os resíduos acumulados durante a semana de paralisação. Foram utilizados também caminhões, basculantes, pás mecânicas e varredeiras.

A companhia afirma que “está fazendo todos os esforços para agilizar a limpeza e conta com a compreensão da população até que os serviços sejam totalmente normalizados”, mas não especifica qual seria o prazo para que a cidade seja totalmente limpa. Também não informa quais são os bairros que ainda estão em situação crítica –no final de semana, as zonas norte e oeste ainda tinham montanhas de lixo nas ruas.

Acordo

Com a intermediação da Justiça do Trabalho na noite de sábado, os garis entraram em acordo com a prefeitura, que vai passar a pagar salário de R$ 1.100 (o atual é R$ 802,52, e o que a categoria pedia era R$ 1.224), acrescido de 40% pela insalubridade do trabalho, e tíquete-refeição de R$ 20 (que hoje é de R$ 12).

Segundo a prefeitura, o impacto na folha de pagamento será de R$ 400 milhões. No sábado à noite, em entrevista sobre o desfecho da greve, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) afirmou ainda não saber de onde irá tirar os recursos.

Cotidiano