Topo

No Acre, motoristas dormem em filas para conseguir combustível

Fila de carros em posto de combustíveis no Acre - Gilberto Ávila/Arquivo Pessoal
Fila de carros em posto de combustíveis no Acre Imagem: Gilberto Ávila/Arquivo Pessoal

Eduardo Duarte

Do UOL, em Rio Branco

26/03/2014 16h20

Após o anúncio do governador do Acre, Tião Viana (PT), na tarde de terça-feira (25), sobre a chegada de 600 mil litros de combustível, os motoristas começaram a formar filas quilométricas nos postos de combustível em Rio Branco. Em alguns estabelecimentos, a espera foi de 15h. Algumas pessoas dormiram nas filas. O Estado do Acre sofre com o desabastecimento de produtos desde o dia 24 de fevereiro quando o tráfego pela BR-364 foi parcialmente suspenso por causa da cheia do rio Madeira em Rondônia.

O técnico em eletrônica Paulo Roberto chegou a um posto às 15h da terça-feira e aguardou até as 6h da manhã desta quarta-feira (26) para ter o seu veículo abastecido. “Não tinha gasolina nem para voltar para casa, o jeito foi esperar”, disse.

O gerente do posto informou ao UOL, na noite de terça, que faltava gasolina desde último domingo (22) e que não era possível prever quando seria reabastecido.

Já pela manhã o funcionário público Marcelo Valle disse que o maior problema foi as informações desencontradas durante a madrugada.

“Ninguém sabia informar nada, uns diziam que estavam entregando, outros que os caminhões só sairiam pela manhã, o povo estava com os ânimos à flor da pele”, disse Valle se referindo a alguns princípios de tumulto que aconteceram nos postos.

A operação de transporte e distribuição de combustível ocorreu durante toda a madrugada e foi acompanhada pelo Detran/AC, que preparou um esquema especial para liberação das ruas. “Estamos acompanhando 24hs o transporte do combustível, dando prioridade nas vias para a passagem de carretas.

O trabalho continua em Porto Acre onde está sendo descarregados os combustíveis e outros derivados e aqui em Rio Branco onde estão descarregando gás de cozinha”, explicou o diretor de operações do Detran/AC, Ítalo Cesar.

Tião Viana convocou uma coletiva na tarde de ontem para comunicar a chegada de uma balsa vinda do Amazonas com 600 mil litros de combustível e outros 100 mil litros vindo do polo logístico de Cruzeiro do Sul.

Crise no abastecimento

A crise de abastecimento no Acre foi agravada desde o dia 21 de março quando o tráfego na BR-364 foi completamente suspenso para obras nos portos de atracagem de balsas. 

Viana informou também que após as águas do rio Madeira voltarem a normalidade, serão necessários ainda 6 meses para que a BR-364 esteja completamente restabelecida.

Mais Cotidiano