PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Sem-terra e sem-teto fazem protesto e bloqueiam avenida Paulista

Do UOL, em São Paulo

08/05/2014 12h49Atualizada em 08/05/2014 14h49

Grupo de sem-teto e sem-terra promoveu protesto e bloqueou durante mais de uma hora os dois sentidos da avenida Paulista, na região central de São Paulo, no começo da tarde desta quinta-feira (8). A via foi liberada pouco antes das 14h. 

De acordo com a Polícia Militar, cerca de 80 pessoas participam do ato na via, nas imediações da avenida Brigadeiro Luís Antônio. O grupo protestou por moradia. 

Pela manhã, ao menos outros quatro protestos foram realizados por sem-teto e sem-terra em vários pontos da capital paulista, contra os gastos com a Copa do Mundo e por moradia.

Um grupo saiu da estação de metrô Butantã e seguiu até o escritório da construtora Odebrecht, na marginal Pinheiros, na zona oeste, onde protestaram no hall do prédio. A Odebrecht foi a responsável pela construção do Itaquerão, estádio do Corinthians que vai sediar o jogo de abertura da Copa.

Outro grupo ocupou o hall de um prédio comercial na avenida Angélica, na área central de São Paulo, onde há escritórios da OAS Construtora. No local, gritaram palavras de ordem e exibiram faixas com mensagens, como "OAS ganha bilhões com a Copa em cima do sangue de operários e do dinheiro de todos nós". 

Sem-teto e sem-terra também foram até o escritório de outra construtora, a Andrade Gutierrez, na zona sul da capital paulista. Eles fizeram ato em frente ao prédio, sem chegar a entrar no local. E um outro grupo promoveu passeata pelas ruas de Interlagos, também na zona sul.

Os atos foram encerrados depois que o líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) anunciou que uma comissão dos manifestantes será recebida por Dilma Rousseff (PT) na tarde de hoje. Dilma faz hoje vistoria do Itaquerão.

Manifestantes protestam por moradias em SP

Cotidiano