Topo

Na Copa, Rio teve 117 multas a turistas estrangeiros por jogar lixo no chão

Divulgação/Comlurb
Fiscais da Comlurb exibem faixa em inglês para orientar turistas estrangeiros sobre o programa Lixo Zero Imagem: Divulgação/Comlurb

Do UOL, no Rio

18/06/2014 13h18Atualizada em 18/06/2014 13h38

Desde a abertura da Copa do Mundo, no dia 12 de junho, 117 turistas estrangeiros foram multados por descartar lixo no chão nas ruas do Rio de Janeiro, informou nesta quarta-feira (18) a Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana). O número corresponde a quase 14% do total de multas aplicadas pelos fiscais do programa Lixo Zero nesse período --foram 849 multas.

Na tentativa de orientar os turistas, a Prefeitura do Rio tem distribuído folhetos com histórias em quadrinhos, guias educativos em inglês e espanhol, entre outros materiais de divulgação entregues em pontos de informações, hotéis e até distribuídos aos visitantes pela Guarda Municipal.

É solicitado no encarte que o turista mantenha a cidade limpa e também explicado que os flagrados atirando lixo nas ruas receberão multa que varia entre R$ 98 e R$ 3.000, de acordo com o volume.

"Não queremos multar o turista. Por isso, eles são orientados nos postos, hotéis e pelas autoridades. Caso a infração aconteça, o torcedor será notificado pelo seu passaporte", explicou o presidente da Rio Eventos, Leonardo Maciel, no último sábado (14), véspera do primeiro jogo do Mundial no Maracanã, entre Argentina e Bósnia. "Será o nosso caminho para isso."

Os turistas punidos pelo Lixo Zero devem ficar atentos ao vencimento das multas, que têm validade de dois dias subsequentes ao flagrante. Se o turista deixar o Rio nesse período, conseguirá sair normalmente, porém será cobrado em um eventual retorno à capital fluminense. Além disso, ele pode ter o nome inscrito no Serasa, empresa que atua em países sul-americanos.

Se o prazo vencer e a multa não for paga, o turista pode até ser impedido de deixar a capital fluminense, de acordo com a Comlurb. Eles só poderia embarcar depois que pagasse o valor da infração, no próprio aeroporto.