PUBLICIDADE
Topo

Viaduto que desabou e matou 2 em BH é demolido; começa remoção de escombros

Caminhão é removido durante demolição parcial do viaduto que desabou na avenida Pedro I, em Belo Horizonte (MG) - Denilton Dias/O Tempo/Estadão Conteúdo
Caminhão é removido durante demolição parcial do viaduto que desabou na avenida Pedro I, em Belo Horizonte (MG) Imagem: Denilton Dias/O Tempo/Estadão Conteúdo

Carlos Eduardo Cherem

Do UOL, em Belo Horizonte

08/07/2014 13h35

A demolição do viaduto Batalha dos Guararapes, que desabou em Belo Horizonte, matando duas pessoas e ferindo outras 23, terminou por volta de 12h desta terça-feira (8). A estimativa da Defesa Civil é de que nas próximas seja também concluído a retirada do entulho de concreto e aço da avenida Pedro 1º. A Defesa Civil informou que foi preservada a área delimitada pela PC (Polícia Civil) de Minas Gerais para perícia. O trânsito na avenida será liberado na quinta-feira (10).

Cento e dez operários da prefeitura, da Sudecap (Superintendência de Desenvolvimento da Capital e da Cowan, empresa responsável pela obra, continuam trabalhando na área. Um dos caminhões que estava debaixo do escombros foi retirado. Outro veículo vai continuar no local porque está na área delimitada pela perícia.

Área preservada

Todo o trabalho de demolição que começou por volta de 9h desta segunda-feira (7) foi acompanhado pela equipe de peritos da PC.  Decisão do TJ-MG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), a pedido da própria PC e do MP (Ministério Público) de Minas Gerais, determinou que fosse preservada uma área de dez metros em torno do perímetro do pilar principal, que afundou cerca de seis metros, para o trabalho dos peritos.

O desabamento do viaduto Batalha dos Guararapes teve 23 feridos e duas vítimas fatais: Charles Frederico Moreira do Nascimento, 25, cujo Fiat Uno foi esmagado na queda do viaduto, resgatado 14 horas após o acidente, e a motorista do micro-ônibus, também atingido, Hanna Cristina dos Santos, 26, que morreu no local.  A jovem estava acompanhada de sua filha Ana Clara dos Santos, 5, que ficou ferida no acidente.

Cotidiano