Topo

PMs suspeitos no caso Sumaré, no Rio, falaram em "fazer isso toda semana"

Reprodução/TV Globo
As afirmações foram gravadas pela câmera do carro onde os cabos trabalhavam no dia da morte do adolescente Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, no Rio

2014-07-28T10:47:32

28/07/2014 10h47

Os cabos Fábio Magalhães e Vinícius Lima, suspeitos de assassinar um menor de 14 anos no alto da Estrada do Sumaré, no Rio Comprido, zona norte do Rio de Janeiro, no dia 11 de junho, conversaram dentro carro da Polícia Militar sobre a possibilidade de fazer “isso toda semana”. Novo trecho das imagens capturadas pelas câmeras de segurança do veículo foi divulgado no domingo (27) pelo “Fantástico”, da TV Globo.

O vídeo mostra o cabo Magalhães dizendo “menos dois”, após o momento em que eles deixam o morro do Sumaré, já sem os três adolescentes que estavam no carro. O cabo Lima, então, responde: “Se a gente fizer isso toda semana dá pra ir diminuindo. A gente bate meta, né?”

Três jovens foram conduzidos pelos cabos para o alto da estrada do Sumaré no dia 11 de junho. Eles eram suspeitos de cometer assaltos no centro do Rio. O corpo de Mateus Alves foi encontrado cinco dias depois em um matagal próximo ao local da suposta execução, o que início à investigação da Polícia Civil. Os PMs foram presos no dia 17 de junho.

Um dos adolescentes também foi baleado no local, mas diz ter se fingido de morto para escapar. O outro foi liberado pelos PMs após citar um conhecido em comum que trabalharia na região da Uruguaiana, no centro da cidade. Os dois já prestaram depoimento à DH (Divisão de Homicídios).

O primeiro trecho divulgado pelo “Fantástico”, no dia 20, mostrava um dos dois PMs afirmando, minutos antes de levar os meninos para o local, que iria "descarregar a arma um pouquinho".

O vídeo mostra a perseguição a dois suspeitos de furto no centro da capital fluminense, seguida da captura dos dois e de mais um jovem. Em seguida, os PMs combinam de "ir lá pra cima" –em referência ao Morro do Sumaré—"descarregar a arma um pouquinho". Ao chegar ao morro, as imagens gravadas pela câmera do veículo são interrompidas, e o vídeo recomeça com os dois PMs dentro do carro, sem nenhum dos três adolescentes dentro.