Topo

Incêndio destrói 53 ônibus na região metropolitana de BH; polícia investiga

Uarlen Valério/ O Tempo/ Estadão Conteúdo
Incêndio de grandes proporções destruiu 53 ônibus na região metropolitana de BH Imagem: Uarlen Valério/ O Tempo/ Estadão Conteúdo

Carlos Eduardo Cherem

Do UOL, em Belo Horizonte

2014-11-11T07:57:05

11/11/2014 07h57

Um incêndio de grandes proporções que começou por volta de 23h desta segunda-feira (10) e foi controlado cerca de quatro horas depois destruiu 53 ônibus da empresa Saritur, no distrito de Ravena, em Sabará (Minas Gerais), na região metropolitana de Belo Horizonte. Não houve vítimas.

Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros Thiago Santos, responsável pelas operações de combate ao incêndio, a ocorrência será investigada pela Polícia Civil.

“A perícia da Polícia Civil foi acionada e deve começar as investigações ainda hoje [terça-feira]. Ainda não sabemos o que iniciou o incêndio. Nossa principal preocupação era evitar que as chamas, que chegaram a três metros de altura, atingissem as residências no entorno da garagem de ônibus”, afirmou Santos.

Ele disse ainda que seis veículos da corporação participaram das operações para debelar o fogo.

Polícia investiga incêndio que destruiu 53 ônibus

“Em toda ocorrência há diversas possibilidades. Uma delas, é que o incêndio possa ter sido criminoso”, disse o tenente do Corpo de Bombeiros.

Santos ainda explicou que as chamas começaram no fundo da garagem e se espalharam rapidamente. “Nossa tentativa foi de isolar as chamas para que elas não se espalhassem, principalmente para as residências próximas”, afirmou o militar.

A direção da empresa não se manifestou sobre o incêndio até o momento.

Protestos contra horários dos ônibus

Um protesto dos moradores de Ravena contra a Saritur estava marcado para a manhã desta terça-feira (11), em frente à garagem da empresa.

Os manifestantes iriam protestar contra o aumento do intervalo das viagens de ônibus entre Ravena e Belo Horizonte, de uma em uma hora para um intervalo maior, de uma hora e meia.

Na quarta-feira (5), um protesto de cerca de 50 moradores do distrito impediu a saída dos ônibus da empresa, de 6h até por volta de 10h30. Os manifestantes só deixaram a entrada da empresa, após intervenção da Polícia Militar.

Mais Cotidiano