Topo

Ferroviários suspendem greve, mas falam em nova paralisação semana que vem

3.jun.2015 - Assembleia dos Ferroviários da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) na praça Alfredo, em São Paulo (SP), decide pela suspensão da greve e pelo retorno dos funcionários ao trabalho  - Niyi Fote/Futura Press/Estadão Conteúdo
3.jun.2015 - Assembleia dos Ferroviários da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) na praça Alfredo, em São Paulo (SP), decide pela suspensão da greve e pelo retorno dos funcionários ao trabalho Imagem: Niyi Fote/Futura Press/Estadão Conteúdo

Gabriela Fujita

DO UOL, em São Paulo

03/06/2015 16h46

A greve dos funcionários da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) em São Paulo foi suspensa na tarde desta quarta-feira (3) após a realização de duas rápidas assembleias pelos dois sindicatos que organizam o movimento, mas há previsão de nova paralisação na semana que vem, na próxima quarta-feira (10).

O Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, que representa os trabalhadores das linhas 7-rubi e 10-turquesa, informou que a suspensão da greve foi tomada em conjunto com o Sindicato Central do Brasil, responsável pelos funcionários das linhas que atendem a região próxima à zona leste da capital paulista, 11-coral e 12-safira.

Em assembleias separadas, foi decidido que os ferroviários voltam ao trabalho ainda nesta quarta-feira, gradativamente. A categoria havia decidido na terça-feira (2) que permaneceria em greve até a meia-noite, mas considerou que atingiu o impacto esperado, apesar de ainda não ter alcançado o reajuste de salário e de benefícios que gostaria de receber da CPTM.

Uma nova audiência de conciliação será feita na quinta-feira (11), no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), para dar continuidade às tratativas do acordo coletivo da categoria. No entanto, os sindicatos tomaram rumos distintos sobre a eventual continuidade da greve.

A greve poderá retornar já na quarta-feira (10) nas linhas 11-coral e 12-safira, de acordo com o Sindicato Central do Brasil. A decisão só sairá na terça-feira (9), em assembleia às 18h. Já o Sindicato dos Ferroviários optou por esperar pela audiência de conciliação do TRT para ainda na quinta-feira (11) realizar assembleia e decidir se prosseguirão com a paralisação nas linhas 7-rubi e 10-turquesa.

"Não há um vínculo total entre os dois sindicatos, nós fizemos uma parceria mas cada um faz suas assembleias e tem suas reivindicações", diz Leonildo Bittencourt Canabrava, secretário-geral do Sindicato Central do Brasil.

Segundo os sindicatos, não houve nesta quarta nenhuma nova proposta por parte da CPTM. A empresa não deu novas informações sobre o pedido ao TRT de que a greve seja considerada abusiva nem sobre uma possível nova oferta.

"Se eles chegarem com a mesma proposta que já foi apresentada, com certeza haverá greve de novo", diz Maurício Alves de Matos, vice-presidente do Sindicato dos Ferroviários.

"Nós queremos colocar pressão na empresa. Não queremos deixá-la à vontade. Pode haver represália aos funcionários que paralisaram o trabalho hoje. Estamos sim dispostos a negociar", diz Bittencourt. "A ideia é dar para a empresa o período do feriado [de Corpus Christi] para que ela elabore uma nova proposta."

Não conseguiu ir trabalhar? Chegou atrasado? Perdeu aula? Mande para o UOL o seu depoimento sobre o impacto da greve da CPTM no seu dia. Envie o seu relato em texto, foto ou vídeo via Whatsapp: (11) 97500-1925.

Rodízio mantido

O rodízio na capital paulista está mantido para veículos com placas de final 5 e 6, mas será suspenso durante o feriado prolongado de Corpus Christi, a partir de amanhã.

Mais Cotidiano