Topo

Deputado que indicou Alckmin a prêmio diz que crise não invalida esforços

Deputado federal João Paulo Papa (PSDB-SP) foi quem indicou o governo de São Paulo para receber prêmio de gestão hídrica  - Reprodução/Facebook
Deputado federal João Paulo Papa (PSDB-SP) foi quem indicou o governo de São Paulo para receber prêmio de gestão hídrica Imagem: Reprodução/Facebook

Fabiana Maranhão

Do UOL, em São Paulo

23/09/2015 16h36Atualizada em 23/09/2015 18h22

O deputado federal João Paulo Papa (PSDB-SP), que indicou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), a um prêmio de gestão hídrica, afirmou que a atual crise de falta de água que afeta o Estado de São Paulo não invalida os esforços feitos pelo governo estadual na área de saneamento básico.

Alckmin foi escolhido para receber o prêmio Lúcio Costa de Mobilidade, Saneamento e Habitação, criado este ano pela Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados, para reconhecer ações feitas para melhorar a vida dos cidadãos e o dia a dia das cidades.

"São Paulo é o Estado que está mais próximo da universalização, que mais tem investido em saneamento nas últimas décadas; é o Estado que primeiro vai atingir a meta de universalização", justifica Papa, que já foi superintendente regional da Baixada Santista e diretor de Tecnologia, Empreendimentos e Meio Ambiente da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).

Questionado sobre relatório do TCE (Tribunal de Contas do Estado), que culpa o governo estadual pela falta de água, o deputado disse que não teve acesso ao documento, mas declarou não ver contradição entre a concessão do prêmio e a crise hídrica.

A premiação foi alvo de críticas e piadas nas redes sociais em meio à falta de água nas torneiras da população de São Paulo. "A crise [hídrica] não diminui em nada o fato que o governo de São Paulo tem se notabilizado como o que mais investe em saneamento; o Estado que tem tido os melhores resultados [nessa área]", declara o deputado.

"[O governo de SP] está tendo uma atitude responsável, de quem combate, procura caminhos [para resolver a crise], conseguindo passar por ela sem maiores traumas, contando com a consciência da população de São Paulo", analisa Papa.

A cerimônia de entrega do prêmio será em 13 de outubro, na abertura do 3º Seminário Internacional de Mobilidade e Transportes, na Câmara, em Brasília.

Prêmio "merecido"

O governador Geraldo Alckmin afirmou nesta quarta-feira (23) que vai a Brasília para receber o prêmio. "Modéstia à parte, [o prêmio] é merecido", declarou o governador tucano. Segundo ele, "São Paulo hoje é um modelo para o Brasil do ponto de vista de recursos hídricos".

Alckmin listou as ações, algumas "históricas", segundo ele, tomadas pela sua gestão no combate da crise da água. Ele também dividiu os louros da conquista com os moradores do Estado. "O prêmio não é a mim, mas a toda a população de São Paulo, ao esforço que foi feito pela Secretaria de Recursos Hídricos e pela Sabesp".

Mais Cotidiano