PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Empresa do RS demite funcionário após câmera flagrar agressão a cachorro

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

29/09/2015 18h06Atualizada em 29/09/2015 18h06

Uma empresa de energia do Rio Grande do Sul demitiu seu funcionário após um vídeo em que ele é flagrado agredindo um cachorro viralizou na internet. As imagens foram captadas na manhã dessa segunda-feira (28) pelas câmeras de segurança de uma casa, na cidade de Cerro Largo (a 498 km de Porto Alegre). Ao ver as cenas, o dono do cão, João Luís Amaral, as compartilhou no Facebook.

“Hoje pela manhã, minha cusca foi atacada pelo entregador de contas da RGE [Rio Grande Energia]. Isso mesmo, atacada com um bastão de forma que perdeu a consciência e demorou para restabelecer-se. Uma imagem servem mil palavras, assistam o vídeo e concluam”, escreveu Amaral em sua página na rede social.

Ao ser agredida com um pedaço de pau, Vick tenta fugir e bate com a cabeça na estrutura da caixa de correspondência. O impacto foi tão forte que o animal sofreu convulsões e desmaiou, de acordo com o funcionário público Amaral.

Segundo Amaral, Vick, a cadela de quatro anos, é tratada como um membro da família e nunca demonstrou ameaça a qualquer outro prestador de serviço. “Não vi atitude de ataque por parte da cadela, tanto que o leiturista da RGE entra no portão, faz seu serviço e vai embora, sem nunca tê-la maltratado ou reclamado da impossibilidade de leitura por causa dela.”

Na tarde desta terça-feira (29), pouco mais de 24 horas do ocorrido, o vídeo já tinha cerca de 1,1 milhões de visualizações e 27 mil compartilhamentos. A repercussão chegou até a RGE, que publicou uma nota na qual condena a atitude do funcionário, informa sua demissão e se coloca à disposição da família de Amaral.

“A Rio Grande Energia [RGE] vem por meio desta afirmar que condena e repudia qualquer tipo de violência e crueldade contra os animais. A RGE se sente constrangida e lamenta a atitude de seu colaborador que atuava em Cerro Largo que agrediu um cão, sem qualquer motivo, na manhã do dia 28 de setembro, enquanto executava seu trabalho. O colaborador, que estava no período de experiência, foi desligado da empresa na manhã desta terça-feira. Mais uma vez, a RGE reforça que essa não é uma prática de seus funcionários e também registra que fez contato pessoal com os proprietários da residência. A empresa se colocou à disposição da família para amenizar eventuais transtornos”, explicou a empresa.

Em entrevista ao UOL, Amaral disse que publicou as imagens com intuito de chamar a atenção para a desproporcionalidade das agressões. “Eu entendo que eles [funcionários] trabalham na rua e pode haver animais soltos que os ataquem. Mas foi desproporcional a ação dele. A Vick é um animal pequeno que foi até ele para brincar. Ele não precisava ter feito aquilo.”

Ao saber que o empregado havia sido demitido, o dono do cão lamentou. “Pedi para o vice-presidente da empresa, que me ligou pela manhã, que não demitisse esse rapaz. Ele precisa trabalhar. Vivemos em um momento de crise. Queria apenas que ele visse o vídeo e a consequência do seu ato.”

Amaral afirma que Vick está bem. Acordou melhor, se mostra ativa, mas está em observação. Embora ainda abalado com a cenas de Vick convulsionando e desmaiando, ele crê que as pessoas são capazes de boas ações. "Todos podemos melhorar."

Cotidiano